Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$

Notícias / BabyDOL

BABY DOL

Fone de ouvido em crianças e adolescentes pode provocar surdez precoce?

quinta-feira, 07/11/2019, 12:47 - Atualizado em 07/11/2019, 13:35 - Autor: Andressa Ferreira


Otorrino alerta sobre o risco de surdez precoce entre crianças e adolescentes, provocado pelo uso frequente de fones de ouvido.
Otorrino alerta sobre o risco de surdez precoce entre crianças e adolescentes, provocado pelo uso frequente de fones de ouvido. | Reprodução

O uso frequente dos fones de ouvido durante o dia inteiro ou em intensidade elevada, como ocorre com muitas crianças e adolescentes, pode aumentar o risco de surdez precoce. O alerta é feito pelo médico otorrinolaringologista Leonardo Mendes Acatauassú Nunes.

    A partir de que idade a criança deve ir ao dentista? 

A surdez, mesmo que ainda leve, está se tornando um problema entre os pequenos. A comprovação disso está não só dentro dos consultórios médicos, mas também na pesquisa "Prevalência e causas de zumbido em adolescentes de classe média/alta", realizada pela Associação de Pesquisa Interdisciplinar e Divulgação do Zumbido, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), que constatou o aumento do índice de zumbido entre os adolescentes, um dos sintomas da perda auditiva.

 Leonardo Mendes Acatauassú dá dicas para reduzir o risco de surdez precoce.
Leonardo Mendes Acatauassú dá dicas para reduzir o risco de surdez precoce. Divulgação
 

Segundo o especialista, o risco de surdez precoce na atual geração é grande, dependendo diretamente do tempo de uso e do volume utilizado. 

    Má alimentação infantil pode provocar doenças; veja as consequências e como evitar

"O uso frequente dos fones pode ainda acarretar doenças do conduto auditivo e da orelha externa, em especial em nossa região de clima úmido, favorecendo inflamações ou até infeções de pele no local. Isso é ainda mais provável em crianças e adolescentes, que têm a pele mais sensível que a do adulto", alerta o otorrinolaringologista.

    Como criar um filho emocionalmente saudável?

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 20% da população mundial sofre de zumbido na orelha ou tem algum grau de perda auditiva, sendo 28 milhões de pessoas apenas no Brasil.

Como reduzir os riscos?

A audição é um sentido, que segundo Leonardo, tende naturalmente a se deteriorar com a idade, mesmo sem a exposição excessiva aos sons. No entanto, a diminuição da capacidade auditiva pode ocorrer de forma precoce, quando agregado o fator do uso inadequado dos fones de ouvido, com som alto demais, por tempo prolongado, principalmente na infância ou adolescência. 

    Alimentação infantil: o que fazer quando a criança não come?

"A sugestão é limitar o volume e o tempo de uso, o que já é possível em muitos aplicativos de música, celulares e afins; bem como dar preferência aos fones de ouvido tipo "headphones" (ou tipo concha) ao invés dos de tipo "earphones" (ou tipo plug). Os earphones não abafam suficientemente o ruído externo, induzindo o usuário do fone a aumentar o volume da música ou do som que está ouvindo, quando se encontra em ambientes ruidosos. O headphone confere esta proteção adicional do abafamento do ruído externo, diminuindo a necessidade do aumento excessivo do volume para se ouvir o que se está reproduzindo", orienta o especialista.

    Bullying na infância e adolescência: Como identificar e combater?

Outra dica dada pelo otorrinolaringologista é evitar a manipulação dos condutos auditivos com cotonetes ou quaisquer outros objetos. "É necessário também buscar ajuda médica em casos de doenças dos ouvidos ou das vias aéreas superiores, que também podem acarretar perdas (transitórias ou permanentes) da audição, além de procurar sempre utilizar protetores auriculares caso tenha atuação profissional ou exposição frequente a ruídos externos, que também podem causar perda auditiva irreversível", recomenda Acatauassú Nunes.

Gabriel Caldas/DOL
 

NOVEMBRO LARANJA

Novembro foi o escolhido para a campanha nacional de conscientização sobre o zumbido. Criada em 2006, pela Prof.ª Drª Tanit Ganz Sanchez, tem como objetivo realizar ações voluntárias de divulgação do assunto durante todo o mês, período que inclui o Dia Nacional de Conscientização do Zumbido (11/11).

    Como ajudar uma mãe com depressão pós-parto?

    Crianças: veja como evitar acidentes em escadas rolantes e elevadores

O objetivo do novembro laranja é conscientizar a população sobre a realidade preocupante do aumento de problemas do ouvido em todas as idades e motivar mais profissionais da saúde a abraçarem as causas relativas ao zumbido.

Reportagem: Andressa Ferreira (@maedobenicio_)

Multimídia: Gabriel Caldas

Edição: Enderson Oliveira

Otorrino alerta sobre o risco de surdez precoce entre crianças e adolescentes, provocado pelo uso frequente de fones de ouvido.
Otorrino alerta sobre o risco de surdez precoce entre crianças e adolescentes, provocado pelo uso frequente de fones de ouvido. | Reprodução
 Leonardo Mendes Acatauassú dá dicas para reduzir o risco de surdez precoce.
Otorrino alerta sobre o risco de surdez precoce entre crianças e adolescentes, provocado pelo uso frequente de fones de ouvido. | Reprodução
Otorrino alerta sobre o risco de surdez precoce entre crianças e adolescentes, provocado pelo uso frequente de fones de ouvido. | Reprodução

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS