Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
31°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

MONITOR DA VIOLÊNCIA

Pará tem queda no número de assassinatos apesar do aumento em outras regiões do país

Na região Norte, o número de crimes violentos foi menor na comparação com o ano passado.

quinta-feira, 19/11/2020, 13:21 - Atualizado em 19/11/2020, 13:21 - Autor: Diário Online


Número de assassinatos caiu no Pará, nos primeiros nove meses do ano, segundo o Monitor da Violência.
Número de assassinatos caiu no Pará, nos primeiros nove meses do ano, segundo o Monitor da Violência. | Reprodução

O Pará teve queda no número de assassinatos nos primeiros nove meses do ano, indo na contramão de outros Estados do Brasil, que apresentaram aumento, segundo apontou o levantamento que faz parte do Monitor da Violência.

Edmilson e delegado Eguchi fazem o primeiro debate do 2º turno hoje na RBATV e DOL

Segundo o levantamento, o Brasil teve uma alta de 4% nos assassinatos nos primeiros nove meses deste ano, em comparação ao mesmo período do ano passado. 

Nesse período, o levantamento mostrou que foram registradas 32.298 mortes violentes, contra 31.002 no mesmo período, ou seja, 1.276 mortes a mais, com alta na violência mesmo com menos pessoas nas ruas por causa da pandemia do novo coronavírus, que fez com que estados adotassem diversas medidas de isolamento social. 

Primeiras doses da vacina CoronaVac chegam ao Brasil

Na região Norte, o número de crimes violentos foi menor em comparação com o ano passado. 

O levantamento faz parte do Monitor da Violência, uma parceria do G1 com o Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV-USP) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

A ferramenta permite o acompanhamento dos dados de vítimas de crimes violentos mês a mês no país. Estão contabilizadas as vítimas de homicídios dolosos (incluindo os feminicídios), latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. Juntos, estes casos compõem os chamados crimes violentos letais e intencionais.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS