Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

CRIMES VIRTUAIS

Compras on-line devem crescer na Black Friday e ligam alerta para golpes

O e-commerce brasileiro registrou 1,28 bilhão de acessos no mês passado, um crescimento de 9,7% em relação ao mesmo período de 2019.

terça-feira, 17/11/2020, 07:51 - Atualizado em 17/11/2020, 07:57 - Autor: Wesley Costa


A vendedora Juliana Coutinho é acostumada a comprar on-line
A vendedora Juliana Coutinho é acostumada a comprar on-line | Irene Almeida

As promoções da Black Friday, que será no próximo dia 27 de novembro, devem atrair milhões de consumidores que também aproveitam o período de ofertas inacreditáveis para antecipar as compras de fim de ano, principalmente através da internet. A nova forma de consumo ressaltada pela pandemia também esconde grandes riscos. Por isso, é preciso ficar atento para não cair em golpes durante as compras no comércio on-line.

Segundo a edição de novembro do Relatório Setores do E-commerce no Brasil, divulgado pela Conversion, o e-commerce brasileiro registrou 1,28 bilhão de acessos no mês passado, um crescimento de 9,7% em relação ao mesmo período de 2019. Por trás dessa movimentação nas lojas virtuais, cibercriminosos podem estar aguardando um momento oportuno para roubar dados de consumidores ou aplicar os golpes.

Para navegar com segurança, o presidente da Comissão de Defesa do Direito do Consumidor da Ordem dos Advogados do Brasil Seção Pará (OAB/PA), Bernardo Mendes, diz que é preciso ser curioso e realizar pesquisas na própria internet sobre os sites e produtos escolhidos. “Nessa busca, a atenção deve ser para alguns pontos, como ver se outros consumidores não foram prejudicados, se receberam os produtos, se houve atraso na entrega ou qualquer tipo de problema registrado naqueles fóruns da marca ou loja”, explica.

SEGURANÇA

Outros pontos na página podem ainda ser observado pelo consumidor antes de iniciar as compras. “É importante verificar no rodapé das páginas a presença dos números de identificação daquela empresa, como CNPJ, endereço da sede, telefones de contatos e do atendimento ao consumidor, porque muitas páginas são atrativas visualmente, mas lá na base precisa identificar como está constituída. Caso isso seja negativo, o consumidor deve procurar outra empresa”, alerta.

A cozinheira Paula Lopes, 38, conta que nunca realizou uma compra on-line porque não sente segurança na modalidade. “Eu realmente prefiro ir até uma loja e olhar o produto de perto para depois comprar. Conheço pessoas que já tiveram bastante problema com compras pela internet, e acabaram ficando no prejuízo porque nada foi resolvido. Apesar de não ter a comodidade, eu prefiro sair de casa para comprar”, diz.

Já a vendedora Juliana Coutinho, 27, é acostumada a fazer compras on-line e que nunca teve problemas com os serviços ou produtos adquiridos. “Eu compro bastante equipamentos eletrônicos e de informática pela internet, mas procuro também ter cuidado. Sempre escolho apenas os sites confiáveis daquelas empresas mais conhecidas, ou que possuem unidades físicas. Na internet tem muito golpe e checar essa credibilidade dos sites é essencial”.

No Brasil, as primeiras promoções da Black Friday iniciaram em 2011. Porém, diferente dos Estados Unidos, as ofertas no país eram exclusivamente feitas no comércio on-line, expandindo-se somente depois para setor varejista físico. Confira ao lado algumas dicas para realizar suas compras com segurança.

 

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS