Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

OPORTUNIDADES

Concursos policiais projetam mais de 8 mil vagas; veja como conseguir a sua

Mesmo com a parada ocasionada pela pandemia, certames da Polícia Militar e Civil do Pará seguem em organização, enquanto as Polícias Federal e Rodoviária Federal planejam novas seleções

domingo, 26/07/2020, 08:25 - Atualizado em 26/07/2020, 08:29 - Autor: Luiz Octávio Lucas e Wesley Costa


Polícia Militar do Pará deve ofertar 2.405 vagas de nível médio e superior.
Polícia Militar do Pará deve ofertar 2.405 vagas de nível médio e superior. | Rogério Uchôa

Se o interesse por uma vaga no serviço público via concurso sempre foi grande no Brasil, com a crise econômica agravada pela pandemia de Covid-19 e a alta no desemprego, o anseio de muitos “concurseiros” aumentou. A boa notícia é que, apesar da retração na oferta de vagas em muitas instituições o foco na segurança pública tem ampliado as chances no setor.

No Pará, por exemplo, a Polícia Civil (PCPA) e a Polícia Militar (PMPA), juntas, devem admitir em seleção pública 3.900 novos agentes em concursos que já estão em planejamento interno. Em âmbito federal, a Polícia Federal (PF) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) têm previsão de lançar concursos com oferta de 4.280 vagas. Ou seja, são 8.180 oportunidades que se apresentam para os candidatos. A hora de montar um planejamento de estudo é agora!

O professor de língua portuguesa Hélio Matos, diretor do Pencce Concursos, destaca que cada certame tem um tempo específico de preparação, a depender do conteúdo programático. “Há concursos como o da PF e PRF que exigem até três anos de preparação. Na PM é um pouco mais brando, quando a vaga é de nível médio”.

Pará enfrenta o novo coronavírus sem apoio do Governo Federal

Aeroportos poderão aceitar 'selfies' para embarcar passageiros

TESTE FÍSICO

O educador lembra que esse tipo de seleção exige duas frentes de trabalho para os candidatos, o mental e o físico. “É o famoso TAF (Teste de Aptidão Física). Muitos só vão se espertar para isso após a aprovação na fase objetiva e muitas vezes já é tarde demais. São provas exigentes, algumas cobram corrida, natação, provas de barra... a pessoa precisa estar preparada fisicamente”, alerta. A sugestão é focar no estudo, mas cuidar da alimentação e reservar um tempo para correr, academia etc.

Os salários atraentes não devem ser o único item a pesar na decisão de seguir uma carreira militar, lembra Matos. “Tem que ter aptidão, gostar da área. Sabemos que a área de segurança é um pouco complicada. É preciso ter paixão para o que vai exercer”, observa, antes de dar outra recomendação. “A preparação deve ser antecipada, não se deve esperar o edital para começar a estudar”.

PLANEJAMENTO

Acompanhar aulas de um cursinho – hoje apenas on-line, assistir videoaulas, estudar com planejamento e sem esquecer de resolver questões de provas anteriores são imprescindíveis, assegura Hélio Matos. “Qualquer pessoa consegue estudar a partir de um celular, fazendo pesquisas. Mas, é sempre bom estudar com orientação profissional, pessoas experientes, que já trabalham com concurso público”, avalia. “Existem métodos de estudo, leituras específicas”, lembra.

DISCIPLINAS

O domínio mais rigoroso de algumas disciplinas não pode ser ignorado. “As provas são sempre muito exigentes, geralmente língua portuguesa é peso 2 e serve até como critério de desempate. Além da língua portuguesa e da legislação, é preciso dominar outras quatro disciplinas – o direito constitucional, direito administrativo, direito processual penal e direito penal”, orienta. Somado a todos esses cuidados, o candidato não pode esquecer de ler o edital do início ao fim, para conhecer todas as informações que, invariavelmente, podem ser usadas em seu favor.

DICAS PARA FICAR AFIADO

Para que todo um projeto não seja deixado de lado e os estudos continuem a todo vapor. A diretora Marcia Pessoa deu algumas dicas. Confira!

1 - Monte uma rotina de estudos e cronogramas 

Teve essa mudança de rotina? Então vamos fazer um planejamento de estudo mesmo com a carga horária reduzida, mas que seja possível cumprir de acordo com a realidade de cada estudante.

2 - Prepare o ambiente para estudar

Escolha um local com a temperatura agradável, cadeira confortável e uma boa iluminação. Não é recomendável estudar na cama. Essa escolha pode tornar o aluno contraprodutivo, além de fazer liberar melatonina, que é o hormônio do sono, e pode atrapalhar o rendimento.

3- Alimente-se bem, e de forma saudável é muito importante 

Pela manhã, antes de começar os estudos, é preciso tomar um bom café, que acaba funcionando como estimulante. Evite comer alimentos gordurosos antes de estudar para evitar aquela sensação de cansaço. É melhor optar pelos carboidratos que trazem “gás” para o corpo.

4- Estude por blocos

O concurseiro pode dividir esses blocos de 1 hora e 40 minutos cada, com intervalos de 5 a 8 minutos entre eles. É preciso que ele seja rigoroso quanto ao tempo.

5- Desconecte

Leve o celular para fora do quarto e não utilize as redes sociais durante o período separado para os estudos.

6- Estudo é uma profissão

O aluno precisa ser exigente consigo mesmo para cumprir adequadamente o seu dia de estudos como se estivesse, por exemplo, em uma empresa.

Pandemia não é motivo para desanimar

A orientadora e diretora do CejurNorte Concurso, Marcia Pessoa, afirma que mesmo com as mudanças provocadas pela pandemia, os estudos não devem ser interrompidos. “É realmente um momento bem difícil, onde tivemos uma mudança de rotina repentina, mas eu continuo falando todos os dias para os alunos que temos que nos agarrar em nossos projetos e objetivos de vida”, conta.

Para evitar aglomeração, certames que estavam com provas marcadas tiveram que ser adiados ou cancelados, seguindo a Lei Complementar 173/2020, que estabelece o Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus. A suspensão impossibilita as seleções até o dia 31 de dezembro de 2021. A única exceção é referente a situações onde os cargos ficaram vagos durante o período de calamidade pública, o que vem a viabilizar os concursos policiais.

A orientadora que também viveu a vida de concurseira por anos, destaca que a vitória só pode ser alcançada com determinação. “É preciso pensar, por exemplo, como eu quero estar quando tudo isso passar. Procurar se ver no cargo, empossado e realizado profissionalmente. As dificuldades vão surgir, mas precisamos focar no projeto de vida que temos para superar o que vier a aparecer”, reafirma.

Segundo Marcia Pessoa, a ansiedade que já uma das características de quem estuda para concurso público, tem sido observada como uma das maiores dificuldades apresentadas pelos candidatos em preparação, além da mudança de rotina atual. “Tem alunas que têm filhos e as crianças não estão indo para a escola. Então, é preciso fazer esse acompanhamento em casa, estão fazendo home office. É muita gente dentro de casa e, consequentemente, tem o barulho. Essa mudança repentina acabou prejudicando, de fato, bastante a vida desses estudantes que não conseguem se concentrar”, explica.

Prepare-se 

8.180 VAGAS

PC PA - POLÍCIA CIVIL DO PARÁ

Nº vagas: 1.495

Cargos: delegado, investigador, escrivão, papiloscopista

Área de atuação: segurança pública

Escolaridade: ensino superior

Faixa de salário: De R$ 5.204 até R$ 12.000

Situação: em licitação para escolha da banca organizadora

Previsão de edital: setembro

PM PA - POLÍCIA MILITAR DO PARÁ

Vagas: 2.405

Cargos: soldado, oficial, praça

Área de atuação: segurança pública

Escolaridade: ensino médio, ensino superior

Faixa de salário: De R$ 2.936 até R$ 5.781

Situação: em fase de contratação da banca organizadora

PRF - POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL

Vagas: 2.772

Cargos: policial rodoviário, agente administrativo

Área de atuação: segurança pública

Escolaridade: ensino médio, ensino superior

Faixa de salário: De R$ 4.022 até R$ 9.931

Situação: previsão para ocorrer neste semestre

Estados com vagas: AC, AL, AM, AP, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MG, MS, MT, PA, PB, PE, PI, PR, RJ, RN, RO, RR, RS, SC, SE, SP, TO

PF - POLÍCIA FEDERAL

Nº vagas: 1.508 vagas previstas

Cargos: delegado, escrivão, perito, agente policial

Área de atuação: segurança pública

Escolaridade: ensino médio e superior

Faixa de salário: até R$ 7.841,95

Situação: previsto

Estados com Vagas: AC, AL, AM, AP, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MG, MS, MT, PA, PB, PE, PI, PR, RJ, RN, RO, RR, RS, SC, SE, SP, TO

Fonte: JC Concursos


Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS