Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$
Elas

Segurança e atenção: conheça os aplicativos de transporte exclusivos para mulheres

terça-feira, 19/03/2019, 20:19 - Atualizado em 19/03/2019, 22:39 - Autor:


Os transportes públicos e compartilhados hoje em dia ainda são um grande problema quando o assunto é assédio contra mulheres.


Seja em ônibus, metrôs, ou até mesmo em carros com motoristas, os casos de abuso acontecem diariamente.


Por isso, foram criados alguns aplicativos de transporte que só aceita motoristas e passageiras mulheres. Confira:


1. Mana Driver



A Mana Driver é um aplicativo socialmente reponsável voltado para o público feminino. Além de varolizar e incentivar o trabalho da mulher, ele também desenvolve e participa de ações em prol da comunidade, dos animais, do meio-ambiente e da cultura. Ele tem disponibilidade para a região metropolitana de Belém.


Assim como os outros aplicativos de mobilidade pública, antes de se tornar uma motorista Mana Driver, elas passam por avaliação documental, vistoria veicular e treinamento. “Essa ideia surgiu porque, enquanto mulher, eu tenho receio de andar com motoristas e chegou ao ponto de eu não querer mais usar os aplicativos mais conhecidos”, disse a empresária Alexandra Conceição, responsável pela criação do serviço. 


2. Venuxx




O aplicativo também é feito por e para mulheres. A ideia do 'Venuxx' é oferecer o serviço de transporte de passageiros, de modo similar a outros produtos, como o Uber, mas apenas voltao ao público feminino, assim como o Mana Driver. Ele também tem disponibilidade para a região metropolitana de Belém.


O objetivo é evitar a insegurança, medo e situações contrangedoras que algumas clientes sofrem ao utilizar esse tipo de produto com motoristas homens. Meninos de até 12 anos também podem entrar nos veículos, ou adolescentes de até 16 anos, desde que acompanhados de uma adulta responsável.


3. Lady Driver




O Lady Driver é um serviço “de mulheres para mulheres”, ele foi legalizado pela prefeitura de São Paulo no dia 8 de março (Dia Internacional da Mulher) deste ano, e está funcionando na cidade e em Guarulhos. 


O diferencial dele está na possibilidade de fornecer um contato de emergência (com nome e e-mail) caso algo aconteça com a passageira. É possível também escolher uma “motorista favorita”, que pode ser chamada independente de onde estiver. Homens não podem se cadastrar no Lady Driver, mas uma mulher já cadastrada pode levar um homem (marido, filho, irmão, amigo, etc) em uma corrida.


E você, mulher, utiliza algum destes? 


(Com informaçoes do Revista Auto Esporte)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS