Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

Notícias Pará

Aplicativo de transporte terá somente condutoras mulheres

domingo, 09/09/2018, 13:28 - Atualizado em 09/09/2018, 13:28 - Autor:


Chamado ManaDriver, o novo serviço de mobilidade urbana deve começar a funcionar ainda este mês na Região Metropolitana de Belém e será voltado para o público feminino.


A sensação de insegurança ao entrar em um carro com um desconhecido foi um dos motivos que fez com que a empresária Alexandra Conceição apostasse em um aplicativo de mobilidade urbana somente com mulheres condutoras e que deve atender apenas ao público feminino que deseja se deslocar pela cidade. É o ManaDriver, que até o final deste mês deverá estar disponível para usuárias da Região Metropolitana de Belém (RMB).


Em fase de cadastro de motoristas, a empresária explica que para quem deseja ser condutora é preciso observar que a carteira de habilitação deve constar que a pessoa exerce atividade remunerada. A alteração deve ser solicitada ao Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran). Os homens podem acompanhar as mulheres nas viagens, mas a solicitação do carro deverá ser feita por uma mulher.


“Essa ideia surgiu porque, enquanto mulher, eu tenho receio de andar com motoristas e chegou ao ponto de eu não querer mais usar os aplicativos mais conhecidos”, disse Alexandra Conceição.


A empresária se inspirou em aplicativos que já existem em outros estados do Brasil e quis fazer igual em Belém. Mas o ManaDriver não é uma franquia, trata-se de um aplicativo genuinamente paraense desenvolvido por programadores de Belém e que tem toda sua infraestrutura na capital paraense.


EXPECTATIVA


“É um empreendimento nosso, daqui mesmo. Espero que em breve a gente consiga chegar em outros lugares”, disse a empresária, que garante que o maior atrativo para essa expectativa é o fato de as taxas que devem ser pagas ao aplicativo em cada corrida serem boas. A própria Alexandra conversa com as cadastradas, faz análise documental e também do veículo, que deve ter necessariamente padrões de conforto e limpeza.


"É também uma oportunidade das mulheres que estão sem trabalhar poderem exercer uma atividade e tirarem uma renda extra” - Alexandra Conceição (Empresária)


(Dominik Giusti/ Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS