Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$

Notícias / Cursos & Empregos

OPORTUNIDADE

Empresas procuram estagiários motivados e comunicativos

Os estudantes que querem uma primeira oportunidade no mercado de trabalho devem ficar atentos às vagas que surgem, como também no currículo e na própria apresentação. Saiba onde procurar

quarta-feira, 18/11/2020, 08:06 - Atualizado em 18/11/2020, 09:28 - Autor: Pryscila Soares


| Freepik

O estágio é um local de conhecimento extremamente importante para o estudante, uma vez que oportuniza à pessoa vivenciar na prática a sua futura profissão. Quem está em busca de uma primeira oportunidade, precisa entender o que os recrutadores avaliam para fazer a escolha de quem participa de um processo seletivo. O primeiro passo é estar atento às oportunidades para se candidatar a uma vaga.

Atualmente, o programa de estágio do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) possui 130 vagas de estágios disponíveis nas mais diversas áreas, para os níveis médio e superior, em cursos como administração, ciências contábeis, direito e outros. Essas vagas podem ser monitoradas a partir de buscas no site do CIEE. Lá o aluno faz um cadastro, o que permite checar oportunidades disponíveis para o seu perfil e se candidatar.

Já o Instituto Euvaldo Lodi (IEL) possui vagas abertas para quem cursa áreas como engenharia, relações internacionais, administração, psicologia, tecnologia da informação e para o ensino médio. É importante salientar que vagas novas abrem todos os dias. Por isso, o aluno precisa estar sempre acompanhando. No IEL, as vagas são divulgadas no site, redes sociais, nas próprias faculdades, por telefone e, também, presencialmente na unidade em Belém.

Os currículos enviados passam por triagem e análise. Aqueles que forem considerados mais interessantes durante a análise, os recrutadores entram em contato com a pessoa para agendar uma entrevista, conforme explicou Aline Barros, psicóloga do IEL-Pará. “O estagiário está normalmente bem motivado, interessado e desejoso dessa oportunidade. E a empresa precisa entender qual a função dela como concedente. Ela abre as portas, mas tem de ter a ciência de que 50% do sucesso do estagiário advém dela”, pontuou Aline.

A psicóloga explica o funcionário designado pela empresa para ser o supervisor do estagiário tem um papel fundamental em orientar, fazer o acompanhamento, dar os feedbacks positivos e negativos, dizer o que esse aluno precisa melhorar. Para a psicóloga, é sempre uma aposta dos dois lados, tanto o estagiário que faz uma aposta naquela empresa, quanto a empresa que aposta nesse estagiário. “Na hora da entrevista esse candidato precisa tentar demonstrar primeiro o seu comprometimento, compromisso é a chave de tudo. Mostrar desejo e querer estar dentro da empresa, querer aprender, se desenvolver, demonstrar que quer fazer parte da equipe. O recrutador está atento a isso”, disse.

DESTAQUE

Mas conquistar uma vaga em um cenário tão competitivo no mercado de trabalho, sobretudo em tempos de pandemia, requer empenho do aluno. Segundo Luiz André Oliveira, supervisor do CIEE nos estados do Pará e Amapá, cada vez mais as organizações estão atentas e buscando jovens proativos, que tenham algumas características que se destacam.

“Por exemplo, um jovem com proatividade, comunicativo, que seja antenado às questões que estão ocorrendo atualmente no país, seja na economia, no aspecto social. Uma boa tentativa de atrair a atenção do recrutador seria buscar algumas experiências, por exemplo, com trabalhos voluntários que podem ser feitos no âmbito da sua própria comunidade, na comunidade educacional, de uma instituição religiosa, de uma organização da sociedade civil organizada”, explicou.

Luiz ressalta que existem algumas etapas de um processo seletivo, até que o candidato seja vinculado à vaga. Uma dessas questões é produzir um bom currículo, dentro das técnicas necessárias. E para isso o CIEE disponibiliza dentro do seu site vários cursos certificados, que auxiliam o aluno desde como elaborar um bom currículo até o desenvolvimento de competências exigidas pelas empresas.

“O Currículo deve ser sucinto, deve-se informar se teve alguma atividade anterior. Não vale mais encher de informações. Tem de ter dados pessoais, qualificações em termos de formação, não há necessidade citar onde estudou nos ensinos fundamental e médio. Pode pontuar palestras e especializações que tenha realizado. Essa é a ideia. Candidatos que nunca estagiaram podem trazer informações de experiências, por exemplo voluntárias, que possam medir a sua proatividade e liderança”, afirmou Luiz.

 


Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS