Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
23°
cotação atual R$

Notícias / Te Cuida

DR. RESPONDE

Prevenção de problemas comuns: gordura no fígado e colesterol alto

Sem sintomas claros, esse problema já atinge 30% da população brasileira. Descubra o que causa a gordura no fígado e como fazer o diagnóstico

terça-feira, 05/01/2021, 10:54 - Atualizado em 05/01/2021, 11:17 - Autor: Cintia Magno


Dieta hipocalórica ajuda a combater a esteatose hepática
Dieta hipocalórica ajuda a combater a esteatose hepática | Reprodução

O acúmulo de gordura no fígado (esteatose hepática) e o colesterol alto (hipercolesterolemia) podem ser causados por diferentes razões no organismo. A nutricionista Vanessa Lima Carvalho aponta que em ambos os problemas, a adoção de uma dieta equilibrada é bem-vinda.

Treino e dieta é a combinação perfeita para ter um corpo saudável 

“A adoção de hábitos alimentares saudáveis é capaz de prevenir a ocorrência das duas doenças, uma vez que elas são resultantes de desordens metabólicas associadas aos alimentos consumidos”, considera. “Assim, é mais importante executar a dieta de modo a prevenir a ocorrência dessas doenças, mas ela também é eficaz para tratar o distúrbio, quando ele já existe”.

Vanessa aponta que, exatamente por essa relação entre a alimentação e o controle dos problemas, no primeiro momento o tratamento não inclui a utilização de medicamentos, mas sim a mudança no estilo de vida, com melhoria do padrão alimentar. Neste caso, ela aponta que alimentos precisam ser reduzidos quando se tem como objetivo controlar o acúmulo de gordura no fígado e o colesterol alto.

“Alimentos ricos em gordura saturada, tais como: leite integral, queijos gordurosos, carnes gordurosas, especialmente a carne vermelha, pele de frango, produtos industrializados com altas quantidades de gordura, inclusive gorduras trans. Além de alimentos muito ricos em carboidratos simples, como arroz, macarrão, farinha, pães, bolos e doces em geral, e outros alimentos processados”, aponta. “É importante acrescentar gorduras boas: azeite de oliva, castanhas, abacate etc.”.

Ainda que haja a indicação de alimentos que devem ser reduzidos, Vanessa considera que a ideia principal não é proibir, mas controlar o consumo. “Contudo, se o indivíduo estiver em um estágio mais avançado da doença, com muitas alterações metabólicas, pode se fazer necessário ‘proibir’ momentaneamente o consumo de alguns alimentos até que se consiga controlar o processo”. 

PARA ENTENDER GORDURA NO FÍGADO

A gordura no fígado é um problema de saúde que acontece quando as células do fígado são infiltradas por células de gordura. É normal haver presença de gordura no fígado, no entanto quando este índice chega a 5% ou mais o quadro deve ser tratado o mais brevemente possível.

Prevenção

Geralmente, a medida mais eficaz para controlar e prevenir a chamada gordura no fígado é emagrecer. Para isso, deve-se ter uma dieta hipocalórica, evitar frituras, gorduras e doces e aumentar a ingestão de frutas, legumes, verduras e carnes magras. Mas, cuidado! Dietas radicais, que provocam emagrecimento muito rápido, podem piorar o quadro. 

COLESTEROL ALTO

O colesterol é um conjunto de gorduras necessárias para o organismo exercer determinadas funções, como a produção de alguns hormônios. Ele é importante e precisa ser ingerido de forma equilibrada para que seus níveis se mantenham regulares. Há dois tipos de colesterol: o HDL, considerado “colesterol bom” e o LDL, denominado “colesterol ruim”. Quando em desequilíbrio no organismo, o colesterol torna-se fator de risco para doenças cardiovasculares, aumentando a incidência de Acidente Vascular Cerebral, de morte súbita e de doença coronariana.

Prevenção

Hábitos alimentares saudáveis ajudam a regular o colesterol. Consuma alimentos in natura e minimamente processados como cereais integrais, frutas, legumes e verduras.


Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS