Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Notícias / Polícia

Polícia

Vídeo: veja quem são os presos com carro usado na chacina do Guamá

terça-feira, 21/05/2019, 14:38 - Atualizado em 21/05/2019, 23:06 - Autor:


Duas pessoas suspeitas de envolvimento na morte de 11 pessoas no bairro do Guamá, em Belém, no último domingo, foram presas na tarde desta terça-feira (21), em uma oficina no bairro da Pedreira. Eles foram identificados como Edivaldo dos Santos Santana e Aguinaldo Torres Pinto. Um veículo utilizado no crime também foi apreendido durante a operação realizada pelos órgãos de segurança pública do Estado.


As informações, que comprovam o andamento rápido das investigações sobre o caso, foram divulgadas cerca de 48h após os homicídios, em coletiva de imprensa.



LEIA TAMBÉM: Vítimas de chacina no Guamá são enterradas



Na ocasião, o secretário de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), Ualame Machado, reforçou que todo o sistema de segurança está mobilizado para esclarecer o ocorrido. “Estamos trabalhando de forma incessante, tanto com o policiamento ostensivo, quanto com as investigações da Polícia Civil e apoio do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves. Por atuarmos de forma integrada, hoje conseguimos ter um resultado e dar um passo importante nas investigações”, analisou.


O titular da Segup informou ainda que o Estado continuará agindo com todo o rigor para concluir o inquérito policial, que apura as circunstâncias do ocorrido e os responsáveis pelas mortes.



Os dois presos foram autuados em flagrante por homicídio. Ambos têm passagem pela polícia pelo mesmo crime e porte de arma de fogo. O veículo, no momento da abordagem, já estava sendo descaracterizado, segundo o delegado-geral da Polícia Civil, Alberto Teixeira.



“Esse carro encontrado em uma oficina na travessa Humaitá foi utilizado no crime e já estava sendo descaracterizado, o vidro já havia sido até trocado, com o objetivo de dificultar as investigações. Os dois homens estavam portando arma de fogo quando foram encontrados”, afirmou.



Armamento apreendido pela polícia após captura; nenhuma bala deflagrada (Foto: Divulgação/Segup)


De acordo com informações divulgadas pela PC, as características físicas dos suspeitos são a principal causa de associação destes aos executores do crime. “Cerca de 20 pessoas já foram ouvidas nesses últimos dois dias e chegamos à conclusão que não só participaram da ação, mas entraram no cenário e cometeram o homicídio”, completou Alberto, lembrando que os homens ainda estão sendo interrogados.


LEIA MAIS: Vítimas de chacina no Guamá são enterradas


O delegado reforça também que os suspeitos foram presos em flagrante porque todas as diligências que ocorrem no âmbito da investigação são consideradas decorrentes do crime. “Vamos exaurir tudo o que for necessário em relação à qualificação deles no crime”, concluiu.

Segundo a polícia, o veículo apreendido foi utilizado para chegar e para fugir do local de crime. Além deste, duas motos foram usadas na ação. De três a quatro pessoas entraram no bar e executaram as vítimas e duas aguardaram no lado de fora.



O carro utilizado no crime estava tendo as peças trocadas com as de outro veículo do mesmo modelo. (Foto: reprodução)


Policiamento reforçado


Um ponto importante abordado na coletiva foi a manutenção do reforço no policiamento em toda a Região Metropolitana de Belém. Segundo o comandante da Polícia Militar, coronel Dilson Júnior, tropas foram deslocadas para os bairros do Guamá, Terra Firme, Jurunas, Cremação e Condor, para garantir a segurança da população.


As polícias Civil e Militar atuam no local do crime, auxiliadas por 30 viaturas, 20 motocicletas e contam com o apoio da Força Nacional.


(Com informações da Agência Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS