Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

MOTIVAÇÕES PESSOAIS

Procurador Geral Gilberto Valente reuniu o Gaeco e cobrou retaliações contra o Governo do Pará

Na última sexta-feira, durante a operação Quimera, o secretário municipal de saúde Sérgio Amorim, cunhado de Gilberto, foi um dos alvos. A casa de sua mãe, sogra do Procurador Geral, sofreu busca e apreensão, e o tenente Coronel da PM, Afonso Geomarcio, assessor militar do gabinete de Gilberto Valente, tentou atrapalhar a operação

terça-feira, 13/10/2020, 17:54 - Atualizado em 13/10/2020, 21:20 - Autor: DOL


Procurador tenta defender familiares contra investigações da Justiça
Procurador tenta defender familiares contra investigações da Justiça | Reprodução

O Procurador Geral de Justiça do Pará, Gilberto Valente, reuniu na manhã desta terça-feira (13), na sede da Procuradoria Geral de Justiça (PGJ), com integrantes do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e exigiu que os membros promovessem operações em retaliação contra  o Governo do Estado do Pará. Uma fonte interna do Ministério Público, que esteve na reunião, confirmou a informação com exclusividade ao DOL.

A tentativa de retaliação e manipulação do MPE acontece depois da Operação Quimera, que na última sexta-feira (9) começou a desbaratar uma quadrilha que age dentro da Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma), cujo secretário titular é Sérgio Amorim Figueiredo, cunhado de Gilberto. A quadrilha é acusada de desviar mais de R$ 1 milhão durante a pandemia, superfaturando a compra de respiradores.

Na sexta-feira, a Polícia Civil esteve na casa da mãe de Sérgio, que é sogra de Gilberto, para ações de busca e apreensão determinadas pela Justiça. Nesta ação, o Tenente Coronel Afonso Geomarcio Alves dos Santos, lotado na Procuradoria Geral de Justiça como segurança de Gilberto Valente, tentou intimidar a equipe da Polícia Civil que cumpria mandados de busca de apreensão expedido pela justiça do Pará.

LEIA MAIS!

Justiça quebra sigilos bancário e fiscal e bloqueia R$ 740 mil de secretário de Saúde de Zenaldo Coutinho

Zenaldo minimiza bloqueio de R$ 740 mil de secretário investigado por fraudes da Sesma

ABERTURA DE INQUÉRITO

Em razão das ações do tenente-coronel, que é assessor militar  de Gilberto Valente, a Corregedoria da Polícia Militar instaurou, nesta terça-feira (13), inquérito policial militar para investigar as denúncias de tentativa de intimidação cometida por Afonso, lotado no gabinete do procurador geral de Justiça, Gilberto Martins, durante uma busca e apreensão em uma das residências do secretário municipal de Saúde do prefeito Zenaldo Coutinho (PSDB), Sérgio Amorim.

 

PM é acusado de intimidar equipe policial que fez busca e apreensão na casa da sogra do PGE Gilberto Martins. Veja o vídeo!

De acordo com a portaria que instaurou o inquérito policial, serão investigadas “as circunstâncias dos fatos, [...] os quais apontam, em tese, a conduta irregular de um Oficial Superior da Corporação durante o cumprimento de Medidas Cautelares de Busca e Apreensão realizada pela Polícia Civil”. 

O militar Afonso Geomárcio chegou ao local intimidando os policiais civis que cumpriam mandados expedidos pela Justiça
O militar Afonso Geomárcio chegou ao local intimidando os policiais civis que cumpriam mandados expedidos pela Justiça Reprodução
 

A “Operação Quimera”, investiga superfaturamento e fraudes na compra de respiradores por parte da Prefeitura de Belém. 

Os policiais fizeram buscas em um dos endereços do titular da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma), no bairro de Nazaré, onde mora a mãe do gestor, por volta das 6h. Como ela não estava no apartamento, a irmã de Sérgio foi chamada para abrir o imóvel.

Cerca de 15 minutos antes da chegada da irmã, um tenente coronel da PM apareceu no local e se identificou pela patente e pelo nome de Afonso Geomarcio Alves dos Santos. Ele chegou filmando, com um telefone celular, a delegada e os demais participantes da operação e pediu a identificação de todos, sendo repreendido pelos policiais civis. 

Sérgio Amorim, alvo da operação Quimera, é cunhado de Gilberto Valente.
Sérgio Amorim, alvo da operação Quimera, é cunhado de Gilberto Valente. (Divulgação/Comus)
 

O caso chegou ao conhecimento do promotor de Justiça Militar Armando Brasil, a partir do boletim de ocorrência e das imagens feitas na ocasião pela polícia.

No vídeo, ele é indagado pelos policiais, ainda no corredor que dá acesso à residência, sobre o motivo de estar filmando a equipe. Ele respondeu que estava cumprindo ordens do “doutor Gilberto”, o que leva a crer que seria Gilberto Martins, procurador geral de justiça, ao qual o PM é subordinado.

Como dito anteriormente, Gilberto é cunhado do secretário Sérgio Amorim, alvo da investigação, o que pode reforçar a tese de que o PM agiu por motivações pessoais. Geomarcio chegou ao local em um veículo Ranger Over, registrado como de propriedade da Norteseg.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS