Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Notícias / Mundo-Notícias

AVALIAÇÃO

Covid-19: vacina de estatal chinesa tem bons resultados em humanos

Cabe ressaltar, entretanto, que ainda não é possível dizer se a vacina protege contra a infecção pelo novo coronavírus.

quinta-feira, 15/10/2020, 21:01 - Atualizado em 15/10/2020, 21:18 - Autor: Com informações de Everton Lopes Batista/Folhapress


De acordo com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), não há pedido de registro ou de pesquisa com a vacina da Sinopharm no Brasil até o momento.
De acordo com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), não há pedido de registro ou de pesquisa com a vacina da Sinopharm no Brasil até o momento. | Américo Santos/SEI

Uma vacina contra a Covid-19 desenvolvida pelo Instituto de Produtos Biológicos de Pequim, ligado à farmacêutica estatal chinesa Sinopharm, teve resultados promissores de testes clínicos iniciais (fase 1 e 2) divulgados nesta quinta-feira (15) na revista científica The Lancet Infectious Diseases.

Sespa confirma um óbito por Covid-19 nos últimos sete dias

De acordo com o estudo, assinado por pesquisadores chineses de diversas instituições de pesquisa daquele país, a vacina chamada BBIBP-CorV, ainda em desenvolvimento, foi capaz de gerar anticorpos neutralizantes do coronavírus Sars-CoV-2 mesmo em pessoas com mais de 60 anos, as que têm maior risco de morte causada pela Covid-19.

Nos participantes mais velhos, porém, a resposta imunológica levou mais tempo para ser detectada do que naqueles de idades entre 18 e 59 anos –segundo os resultados, houve um atraso médio de cerca de 14 dias até que a reação fosse registrada. Os níveis de anticorpos encontrados nessas pessoas também foi mais baixo do que nos mais jovens.

LEIA TAMBÉM:

Ainda não é possível dizer se a vacina protege contra a infecção pelo novo coronavírus - somente um teste clínico de fase 3, realizado com milhares de participantes acompanhados por vários meses, pode atestar a eficácia da substância e demonstrar o nível de proteção que ela concede.

De acordo com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), não há pedido de registro ou de pesquisa com a vacina da Sinopharm no Brasil até o momento.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS