Notícias / Elas

ESPECIAL BABY DOL

Como evitar a crise no casamento após a chegada do primeiro filho?

Quinta-Feira, 26/07/2018, 10:30:41 - Atualizado em 26/07/2018, 13:46:57 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Como evitar a crise no casamento após a chegada do primeiro filho? (Foto: Reprodução)
Buscar formas de reinventar a relação a dois, se adaptando a nova realidade, pode ser uma alternativas para manter um bom casamento. (Foto: Reprodução)

A chegada de uma criança provoca profundas transformações no contexto familiar. Por isso, os casais devem estar preparados e receptivos para lidar com as mudanças.

Apesar do momento marcar uma nova etapa na vida a dois, a psicóloga Flávia Vieira, do Viva Espaço Terapêutico, destaca que a fase exige uma reorganização nos papeis, apoio, respeito, compreensão, diálogo e paciência. “Só desta forma poderá haver um crescimento da parceria e companheirismo, que pode fortalecer o relacionamento conjugal”, ressalta.

Um estudo realizado pelo Relationshin Research Institute, com sede em Seattle, nos Estados Unidos, apontou que aproximadamente dois terços dos casais relataram queda na qualidade da relação depois de três anos após o nascimento do primeiro filho. Após cinco anos, 25% dos casais se divorciaram.

Psicóloga Flávia Vieira dá dicas para evitar crise no relacionamento. (Foto: Arquivo Pessoal)

Para a psicóloga, as mudanças no casamento após a chegada de uma criança estão principalmente relacionadas a rotina, definição e equilíbrio de papeis, afazeres domésticos, questões financeiras e, em especial a preservação da relação conjugal.

“Após a chegada da criança pode ocorrer uma diminuição do tempo disponível para o casal, considerando a chegada de um novo membro da família. Com isto, o investimento de se dedicar ao outro pode ser comprometido, interferindo no diálogo e no sexo; falta de compreensão; mudanças físicas, hormonais e sociais; mudanças de humor; privação de sono, dentre outras”, explica a especialista em psicologia da saúde e hospitalar.

CRISE PÓS-FILHOS

Por que um momento que deveria ser de alegria com a chegada de uma criança na família passa a ser de turbulência entre o casal? A psicóloga destaque que a “crise pós-filhos” está relacionada as mudanças significativas na rotina.

“Essas mudanças podem levar a estresse elevado, sentimento de incapacidade, diálogo prejudicado, impaciência, falta de compreensão neste momento de adaptação que podem desencadear conflitos recorrentes na relação a dois, distanciamento afetivo que culminam na separação conjugal pela insatisfação no relacionamento”, explica.

Para Flávia, a rede de apoio pode ajudar na harmonia familiar, tornando mais tranquila a adaptação da rotina com a chegada de um bebê.

“Se faz necessário por parte dos pais disponibilidade de tempo, afeto dedicado aos filhos, transferência de valores e colocação de limites na educação da criança. No entanto, é importante ressaltar que a rede de apoio não pode ser vista como sinônimo de 'terceirização' dos filhos, pois a partir do momento em que começa a atrapalhar ou substituir o papel dos pais, pode ser prejudicial para o desenvolvimento da criança, bem como pode interferir negativamente no vínculo afetivo”, observa.

É HORA DE "REINVENTAR" O CASAMENTO

Para favorecer a harmonia familiar, a psicóloga destaca que é preciso que os cônjuges cuidem do casamento, seja com pequenos gestos do dia a dia ou com demonstrações de afeto e gentileza e, até mesmo, buscar formas de reinventar a relação a dois, se adaptando a nova realidade e não colocando a chegada da criança como obstáculo diante do relacionamento.

“Um diálogo franco pode ajudar o casal e compreender como podem se adequar para ter um tempo juntos de qualidade, definindo dias, horários e programações que gostariam de fazer e colocar os planejamentos em ação com situações que faça sentido para ambos. Caso o casal sinta dificuldades de adaptação e ajustamento a esta nova realidade, a ajuda psicológica é uma boa opção”, recomenda.

Carmen relembrou as dificuldades no início após a chegada da filha. (Foto: Arquivo Pessoal)

Se para muitos, a chegada de um filho é motivo para separação, para outros é uma forma de fortalecer o casamento. Foi o que aconteceu com Carmen Farage Frizzera e Ronaldo Alves Frizzera, pais da pequena Maísa Farage, de 3 anos.

Eles descobriram a gravidez quando completaram um mês de namoro. “Veio aquele susto. A gente estava no auge da nossa paixão, com vários planos, querendo viajar, porém, a Maísa veio para mudar tudo e trazer mais felicidade”, relembra Carmen.

Carmen e Ronaldo, com a filha Maísa Farage, de 3 anos. (Foto: Arquivo Pessoal)

A mamãe de primeira viagem garante que os conflitos foram muitos, principalmente pelo fato de estarem no início do relacionamento, mas segundo Carmen, eles já se sentiam preparados para construir uma família.

“A gente estava no começo do nosso relacionamento e se conhecendo. Acho que essa foi a parte que tivemos mais dificuldades. Depois que passou, as dificuldades foram diminuindo cada vez mais e a nossa família se estruturando com a chegada da Maísa. Ela trouxe maior renovação para o nosso casamento. E graças a Deus, eu acredito que pela maturidade de nos dois e a certeza do que queríamos, nosso casamento sempre foi muito bom”, comemora.

E vocês, internautas, quais foram as principais mudanças que aconteceram em seus relacionamentos depois dos filhos? Como vocês enfrentaram a crise?

Reportagem: Andressa Ferreira/DOL

Coordenação: Enderson Oliveira/ DOL

Multimídia: Gabriel Caldas/DOL



Conteúdo Relacionado:





Comentários

Destaques no DOL