Notícias / Elas

ESPECIAL

7 dicas de como proteger seu filho dos perigos do verão

Quinta-Feira, 05/07/2018, 11:37:31 - Atualizado em 05/07/2018, 13:10:10 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

7 dicas de como proteger seu filho dos perigos do verão (Foto: Arquivo Pessoal)
Cuidados com a pele das crianças devem ser redobrados durante o verão. (Foto: Arquivo Pessoal)

O mês de julho chegou e muitas famílias aproveitam o período das férias nas praias e balneários. Entretanto, é importante manter alguns cuidados básicos em relação à exposição aos raios solares, principalmente com as crianças, já que a pele delas é bem mais sensível que a dos adultos.

Segundo Ariana Daniely Carneiro, tecnóloga em estética e cosmetologia, especialista em dermoestética e cosmetologia e professora da Universidade da Amazônia (Unama), o sol é importante, desde que na hora certa.

Participe da galeria: "Criançada nas férias com o DOL"

O cuidado dermatológico durante o período da infância e adolescência é fundamental para se ter uma pele saudável na vida adulta. Nas primeiras duas décadas de vida, o potencial dano da radiação UV à pele é enorme, elevando o risco de melanoma e outros tumores cutâneos malignos. Além disso, o envelhecimento se acelera, pois esses raios UVA e UVB, com o passar dos anos, induzem a degradação de colágeno e ao aparecimento de manchas escuras e brancas, sardas, pequenos vasos sanguíneos, rugas e até mesmo atrofia (“afinamento”) da pele. Por isso, devemos iniciar desde os primeiros anos de vida o cuidado com a saúde da pele, incluindo a hidratação e a proteção solar. A partir dos 20 aos 25 anos, a depender do tipo de pele, já pode estar indicado o uso de cremes específicos para prevenir e ou atenuar as consequências da longevidade. Consulte o seu médico dermatologista! 👧👦 #dermatologia #dermatologistasbd #medicodermatologista #nãoarrisquesuapele #pele #proteção #cuidados

Uma publicação compartilhada por SBD (@dermatologiasbd) em

“O sol, através dos raios UVB ajudam na sintetização da vitamina D, é essencial para o equilíbrio de diferentes órgãos e funções do organismo. Responsável por regular a absorção de cálcio e fósforo, ele mantém o cérebro funcionando perfeitamente, além de fortificar ossos, dentes e músculos", explica.

A especialista em dermoestética e cosmetologia ressalta que durante os primeiros meses de vida, o bebê não deve ser exposto diretamente ao sol. Após esse período, o sol está liberado, desde com moderação e proteção solar.

“O banho de sol é importante desde o nascimento, porém em horários recomendados, como até 8h da manhã e após 16h30/17h em regiões com maior incidência solar ou até às 10h e após às 16h em regiões de menor incidência solar. O sol em excesso pode causar queimaduras, insolações solares e câncer de pele”, alerta Ariana.

A pele do bebê é muito sensível e pode queimar facilmente. A incidência de câncer de pele aumenta a cada ano e a principal causa é a exposição ao sol. A especialista ressalta que existem alguns casos, por exemplo, em que a pessoa está ainda mais sujeita aos efeitos danosos do sol.

“Pessoa de pele mais clara está mais suscetível aos efeitos do sol devido não ter a quantidade de melanina que uma pessoa mais escura tem. A melanina nada mais é do que a nossa proteção corporal contra os raios solares, ou seja, quanto mais melanina eu tenho, mais difícil o sol penetrar na pele”, explica Ariana.

Ariana também destaca a importância do filtro solar ser usado diariamente. “Os filtros solares, em sua maioria, são compostos por filtros naturais e filtros químicos, estes últimos podem provocar reações alérgicas. Uma criança recém-nascida ou um bebê de até dois anos de idade, por exemplo, a gente opta por não utilizar os químicos, dando prioridade para os protetores que são feitos de filtros naturais”, orienta.

As roupas “tecnológicas”, com proteção solar são importantes aliadas, no entanto, a especialista em dermoestética e cosmetologia ressalta que mesmo assim, o protetor solar deve ser usado normalmente.

“Somente as roupas não são suficientes, mas são boas e ajudam a prevenir a criança ou adulto do sol. Mas mesmo usando elas, não se pode deixar de utilizar o protetor solar normal”, recomenda.

Além disso, "abusar" dos protetores solares e hidratação são fundamentais para os dias de sol. “Protetor, chapéu, blusas que tem a capacidade de proteção aos raios UVB, água, água de coco, sucos e líquidos que devem ser consumidos o tempo todo para evitar uma possível insolação”, ressalta.

Filtros fotoestáveis 

Qual filtro é melhor para usar? Segundo a especialista em dermoestética e cosmetologia, são três os mais utilizados e eficientes: Tinosorb M, Tinosorb S e Univul A Plus.

“Esses são filtros solares fotoestáveis, ou seja, quando você se expõe ao sol não deteriora, não é volátil, não se desestabiliza. São filtros que tem proteção UVA e UVB. Os protetores devem ser retocados sempre que suar, expor ao sol ou tomar banho”, orienta.

5 itens que não podem faltar na bolsa dos pequenos:

 - Filtro solar kids;

- Boné ou chapéu;

- Óculos escuros, quando estiver exposto aos raios solares por muito tempo;

- Protetores para os lábios e;

- Camisa com tecido anti UV.

Nesta época do ano, é necessário ter atenção ao tomar banho nas praias e balneários. Alguns animais e insetos podem colocar em risco a saúde dos banhistas. Uma das maiores responsáveis pelos problemas são as "águas vivas" e as caravelas.

As principais vítimas são crianças, que por desatenção ou mesmo atraídas pela beleza do organismo, acabam entrando em contato com eles. Ao se aproximar da pele humana, pode deixar várias bolhas, que ao estourarem, causam a sensação de queimadura.

Tratamento

O primeiro passo é lavar os locais afetados para retirar o excesso de areia e mucosa. Logo após, é necesário ir com urgência a uma unidade de saúde. E atenção, algumas receitas "caseiras", como aplicar trigo e até mesmo urina no local ferido, podem agravar o estado da queimadura.

Reportagem: Andressa Ferreira/DOL

Coordenação: Enderson Oliveira/ DOL



Conteúdo Relacionado:





Comentários

Destaques no DOL