Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$
RELIGIÃO

Círio de Vigia é celebrado neste domingo sem procissões 

Círio chega aos seus 323 anos com mudanças na programação em função da pandemia. Não haverá procissão e as celebrações serão marcadas por missas presenciais, com um número reduzido de fiéis, e transmissões on-line

domingo, 13/09/2020, 08:58 - Atualizado em 22/09/2020, 11:25 - Autor: Alexandra Cavalcanti


Procissões foram canceladas por causa da pandemia
Procissões foram canceladas por causa da pandemia | Wagner Santana


Pela primeira vez em 323 anos de história, as ruas do município da Vigia, distante por estrada cerca de 100 km de Belém, não estarão tomadas por fiéis para acompanhar o Círio mais antigo do Estado, que tradicionalmente ocorre no segundo domingo de setembro. Este ano, por conta das mudanças impostas pela pandemia causada pelo novo coronavírus, não haverá procissão e as celebrações serão marcadas por missas presenciais, com um número reduzido de fiéis e transmissões on-line.

Mesmo sem os ritos tradicionais como arraiais, vigílias, peregrinações e procissões, o diretor da festividade do Círio de Vigia de Nazaré, Marcos Moraes conta que alguns rituais foram mantidos, como a confecção e apresentação do manto de Nossa Senhora de Nazaré. “No último dia 5, fizemos a apresentação daquele que seria usado durante o Círio das Crianças”, ressalta.

Mesmo sem procissões, Corda do Círio chega em Belém

Além disso, as missas, com a participação de um número limitado de fiéis, foram mantidas. “Serão 22 no total até o dia 21 quando se encerram as celebrações do Círio, sendo que neste domingo (13) serão seis na Igreja Matriz, começando às 6h e, outra nesse mesmo horário, na Igreja de São Sebastião, de onde tradicionalmente sai a procissão que percorre as ruas da cidade com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré”, detalha.

As missas serão celebradas pelo pároco, José Carlos da Cruz e pelo vigário da cidade, José Charles dos Santos. Já a Santa Missa na Igreja Matriz, neste domingo, 13, às 11h, será presidida pelo bispo da diocese de Castanhal, Dom Carlos Verzeletti.

NOVIDADES

Entre as novidades implementadas por conta da pandemia no Círio deste ano, está também uma missa exclusiva para os idosos. “Esse público, por ser do grupo de risco, pouco tem conseguido participar. Por essa razão, para que eles não fiquem de fora das celebrações do Círio deste ano resolvemos fazer uma missa só para eles neste domingo, às 9h, na Igreja Matriz, que seguirá todos os protocolos de saúde para que possam acompanhar de forma presencial e com um número limitado de pessoas, em segurança”, destacou.

Para participar das missas, que marcam as celebrações do Círio da Vigia, é necessário retirar uma senha na secretaria da Igreja Matriz, por conta da redução da capacidade de cada celebração estar limitada a 100 pessoas.

Parceria destinará R$ 28,8 milhões para o combate da Covid-19 na Amazônia

Para quem não conseguir uma das senhas disponíveis, Marcos explica que a opção será assistir as transmissões on-line. “Elas serão disponibilizadas pela página oficial da diocese de Castanhal, pelos meios de comunicação da fundação Mater Dei e redes sociais do Círio de Vigia”, indica.

Outra inovação para a edição 323º do Círio da Vigia ficou por conta das transmissões de apresentações de bandas católicas locais na modalidade on-line. “Como não teremos arraial estamos promovendo, após as missas, as lives Canções para Maria, que estão marcadas para ocorrer após as missas da noite, por volta das 20h, nos dias 13, 19 e 20 deste mês, que também podem ser acompanhadas nos nossos canais oficiais”, explica.

Um novo formato na 323ª edição do Círio

Este ano, o tema escolhido para a celebrar a 323ª edição do Círio da Vigia é “Com Maria no domingo entramos na casa do Senhor para nos alimentar e saímos para evangelizar”.

“Esse tema havia sido escolhido bem antes da chegada da pandemia no Brasil, com o objetivo de fazer um chamado para uma maior participação nas missas dos fiéis das 84 comunidades da Vigia, que somam 48 mil católicos, no total, segundo as últimas pesquisas realizadas. Mas, infelizmente, com a pandemia, não temos mais essa possibilidade. Mas ainda assim decidimos mantê-lo como um chamado para participar desse novo formato que estamos experimentando”, explica Marcos.

Implementar essas modificações em uma celebração que completa 323 anos não foi fácil. “Somente no dia 4 de julho foi decidido, juntamente com os fiéis, a necessidade da mudança no Círio deste ano. Desde então, passamos a trabalhar em cima dessa necessidade de mudança e do que seria feito”, conta o diretor da festividade.

Pesquisas feitas pelo diretor da festividade junto aos materiais que contam a história do Círio da Vigia de Nazaré, iniciado no ano de 1697, mostram que a festividade nunca chegou a ser cancelada. “Nem mesmo no período em que a peste bubônica atingiu o Brasil (na virada do século 19 para o século 20) há registro comprovando que o Círio da Vigia foi cancelado. Então realmente essa será a primeira mudança sofrida pela festividade nesses 323 anos, por isso foi uma mudança bastante difícil”, afirma.

SÍMBOLOS

O Círio da Vigia possui os mesmos símbolos da procissão que acontece em Belém, no segundo domingo de outubro, tal como carros, berlinda, fogos de artifício e corda, além de cartaz e das cores escolhidas para ornamentar a berlinda.

“Este ano, foram escolhidas o salmão e o branco. Pedimos aos fiéis que, mesmo sem a procissão, mantenham a ornamentação dos altares e das casas com os cartazes, porque esse é o momento de ficar mais em família, assistir às missas”, recomenda.

Os 15 dias de festividades do Círio da Vigia de Nazaré reúne, em média, cerca de 300 mil devotos na cidade, desse total 144 mil costumam acompanhar a procissão que seria realizada neste domingo (13).

Serviço

Acompanhe a programação deste domingo (13) do Círio da Vigia

06h: Missa na Igreja Matriz

06h: Missa na Igreja de São Sebastião

09h: Missa na Igreja Matriz (idosos)

8h às 11h: Programa na Rádio Mater dei: “Caminhando com Mãe de Nazaré”, com apresentação do Prof. Mário Tito.

11h: Missa na Igreja Matriz presidida pelo bispo Dom Carlos Verzeletti

17h: Missa na Igreja Matriz

19h: Missa na Igreja Matriz

20h: Live Canções para Maria

Thiago Araújo
 

OUTROS CÍRIOS

A pandemia causada pelo coronavírus também fez com que outras procissões fossem canceladas. A principal delas é a do Círio de Nazaré, celebrado há 227 anos na capital paraense, no segundo domingo de outubro, e que costuma reunir cerca de 2 milhões de fiéis pelas ruas de Belém.

A informação foi anunciada ainda no início de agosto pelo arcebispo Dom Alberto Taveira. Na ocasião, ele explicou que a festividade será realizada com uma programação especial transmitida através dos veículos de comunicação oficiais do Círio, da Basílica de Nazaré, da TV Nazaré e da diretoria do evento.

No lugar da procissão, que ocorreria no domingo, 11 de outubro, será celebrada pelo arcebispo a tradicional missa na Igreja da Sé, às 7h. Em seguida, ocorrerá, uma programação onde serão exibidos documentários, entrevistas, imagens de Círios anteriores e testemunhos. Além disso, está agendado um sobrevoo da imagem peregrina sobre os hospitais da capital. Às 11h30, Dom Antônio de Assis Ribeiro, bispo auxiliar da Arquidiocese de Belém, celebrará a missa de encerramento do Círio 2020.

Outra festividade que vai passar por mudanças é o Círio de Nossa Senhora da Conceição, padroeira da Arquidiocese de Santarém, que há 102 anos ocorre no município. O anúncio foi feito no mês de julho, pelo arcebispo metropolitano de Santarém, Dom Irineu Roman.

De acordo com ele, o Círio será mantido na data programada, dia 22 de novembro, mas será adaptado à realidade vivida no período da pandemia. O arcebispo informou ainda que a programação está completamente fechada.

No entanto, as primeiras celebrações que antecedem a festividade, já ocorreram em novo formato. Uma delas foi a missa de apresentação do cartaz oficial do Círio e a bênção das imagens peregrinas de Nossa Senhora da Conceição. A celebração ocorreu com uma missa campal no final de julho, na Praça da Matriz da cidade, apenas para um número limitado de devotos, com medição de temperatura e exigência do uso de máscara.

Em reunião realizada com a diretoria do Círio de Nossa Senhora de Nazaré, a Diocese de Marabá decidiu que o Círio 2020 não terá procissão com devotos nas ruas da cidade. O Círio vai acontecer no terceiro domingo de outubro com o carro levando a berlinda mas sem a multidão, apenas com transmissão via TV, rádio e internet pelas redes sociais. A decisão foi tomada por conta do risco de contaminação do novo coronavírus em Marabá.

A transmissão do percurso, um pouco mais de 7 km, que sai da Catedral de Perpétuo Socorro na Marabá Pioneira e vai até o Santuário de Nossa Senhora de Nazaré na Folha 16 será feita pela internet, via YouTube, Facebook e pelas rádios FM 91, Clube de Marabá e pela TV por meio da RBATV canal 2. É a 40ª edição do Círio de Marabá, que acontece desde 1980. O tema deste ano é “Maria, ajudai-nos a defender a vida”. (com sucursal de Marabá)

Procissões foram canceladas por causa da pandemia
Procissões foram canceladas por causa da pandemia | Wagner Santana
Procissões foram canceladas por causa da pandemia | Wagner Santana

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS