Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
23°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Brasil

SEM PROVAS

Bolsonaro afirma que há índio que troca madeira por Coca-cola e cerveja

Apesar da fala, o presidente não apresentou provas sobre a suposta prática

sexta-feira, 20/11/2020, 08:24 - Atualizado em 20/11/2020, 08:26 - Autor: Com informações do portal UOL


A declaração foi dada sem apresentar provas
A declaração foi dada sem apresentar provas | Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou durante sua live semanal nas redes sociais, que existem índios que trocam madeira por Coca-Cola e cerveja. A declaração, como muitas que já fez ao longo de sua trajetória na política, foi dada sem apresentar provas. 

Bolsonaro falava sobre o desmatamento na região da Amazônia quando citou os indígenas. "As críticas [internacionais] são potencializadas. Existe o desmatamento ilegal? Existe! Existe até locais onde o índio troca uma 'tora' por uma Coca-Cola ou cerveja."

Na sequência, ele questionou Alexandre Saraiva, delegado da Polícia Federal, que participava da live ao seu lado. "É possível isso? Acontece?". Saraiva tenta amenizar a fala de Bolsonaro. "Já aconteceu da madeira em terra indígena ser negociada por valores pífios, mas a grande causa do desmatamento é a fraude nos processos administrativos que foram gerados lá atrás", afirmou.

Ainda durante a live, Bolsonaro também ameaçou entregar uma lista de países que importam madeira ilegal do Brasil, porém recuou e afirmou que irá apontar o nome de algumas empresas. Ele não chegou a revelar quais companhias estariam envolvidas na prática ilegal, mas afirmou que as críticas internacionais sobre o desmatamento no Brasil fazem parte de um "grande jogo econômico".

De acordo com o presidente, outros países querem atingir o Brasil, já que o país é uma potência do agronegócio: "Eles querem diminuir a concorrência com toda a certeza. Isso facilita até mesmo o comércio interno de commodities".

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS