Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
31°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Brasil

COMBATE AO RACISMO

Menino de 8 anos defende amigo negro de bullying em festa e emociona redes sociais

segunda-feira, 25/11/2019, 13:09 - Atualizado em 25/11/2019, 13:09 - Autor: Com informações Catraca Livre


| Reprodução/Facebook

Uma conversa onde uma criança pede ao pai para ir buscá-lo em uma festa de aniversário na qual um amigo negro sofreu bullying viralizou nas redes sociais, no último sábado (23), em Marília (SP).

Matheus Barboza, de 25 anos, usou as redes sociais para expor um caso onde uma criança sofreu bullying por ser negro e o seu filho de 8 anos o defendeu.

A publicação de Mateus Barboza, pai do garoto, teve mais de 110 mil compartilhamentos e mais de 143 mil curtidas.

Alguns internautas aproveitaram para parabenizar o pai pela atitude do filho.

“Coisa linda, gente! Deus ilumine seu futuro, pequeno, que seja de luz e muito amor! Parabéns aos pais pela educação incrível”, comentou um internauta.

Mateus disse que deixou os meninos com os colegas e após alguns minutos recebeu uma mensagem do filho pedindo para ir buscá-los e dizendo que o amigo estava sendo chamado de "gordo" e "preto", ao voltar encontrou os dois garotos chateados. 

O menino ainda disse ao pai que tentou proteger o amigo das ofensas, e que inclusive, havia alertado alguns adultos. 

"Nunca vi meu filho e o amigo reclamarem de bullying, para mim foi a primeira vez. Cheguei na festa e conversei com o pai do aniversariante e ele disse que 'era coisa de criança'. Eu disse que algo assim não pode ser levado na brincadeira", conta.

Mateus contou também que a criança ofendida parecia chateado e tentou explicar que o problema não era ele.

"Falei que o problema não era com ele, que as pessoas aprendem com o tempo e que ele é uma pessoa incrível. Meu filho é uma criança tranquila e, mesmo se eu não tivesse falado com ele sobre essas situações, eu tenho certeza que a atitude seria a mesma. É errado xingar alguém, ainda mais por etnia ou classe social", finalizou Mateus.


Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS