Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

BOM RETROSPECTO

Uilliam Barros se recupera de lesão e vai jogar contra o Remo

Recuperado de lesão, Uilliam Barros volta a ser relacionado e espera poder ajudar no clássico de amanhã, de preferência balançando mais uma vez a rede do rival

sábado, 09/01/2021, 08:59 - Atualizado em 09/01/2021, 09:29 - Autor: Tylon Maués


Willyam é o favorito para assumir a lateral direita bicolor
Willyam é o favorito para assumir a lateral direita bicolor | Jorge Luiz/PSC

Na temporada 2020 o atacante Uilliam Barros é o segundo artilheiro do Paysandu. Ao todo, ele marcou oito vezes, entre Campeonato Paraense e Série C. Em duas oportunidades ele balançou as redes diante do maior rival bicolor. O gol que ficou marcado foi o de empate na virada do Papão na primeira partida decisiva da competição estadual, de bicicleta. Uilliam se recuperou de uma lesão muscular e voltou a ser relacionado nos dois últimos jogos, mas ainda com pouco tempo em campo. Contra o Remo, amanhã, ele tem esperança de ser diferente.

Despedida? Re-Pa poderá ser a última partida de Remo e Paysandu no Mangueirão

Por mais que deva ficar como opção de banco, só de estar entre os relacionados foi uma vitória após passar tanto tempo em recuperação, sob o risco de perder os jogos finais do campeonato. Com o bom retrospecto diante do maior rival bicolor, ele garante que uma das coisas que mais espera é voltar a deixar sua marca, o que não acontece desde novembro, contra o Jacuipense-BA, ainda pela primeira fase da Terceirona.

“Todo jogador sonha em marcar em um clássico, ainda mais em uma decisão como essa. Estará em jogo o acesso e vamos brigar até o fim para o Papão voltar a Série B”, admitiu Uilliam, que lembra muito bem do golaço que marcou no clássico do Estadual para reforçar a torcida por mais gols. “Foi um gol muito bonito e espero poder voltar a marcar, seja um gol bonito ou não”.

O que o atacante não deixa de afirmar é o caráter decisivo desse clássico, um tipo de jogo que por si só já é nervoso. A semana de trabalho foi ressaltada por ele como muito boa, além da participação da Fiel nas redes sociais e na ajuda com a compra de ingressos virtuais.

“É sempre um jogo diferente. Os dias que antecedem são especiais, diferentes. Eu tenho me saído bem nesses jogos e espero que continue assim”, disse. “A gente tem acompanhado essa movimentação, com a torcida nos ajudando demais com os ingressos virtuais. Espero que continue assim, pois é muito importante para o clube”, completou Uilliam.

Quando perguntado se tem alguma receita para se preparar antes do clássico, Uilliam é taxativo que ela não poderia ser mais prosaica: treino e mais treino. “Eu trabalho muito. Assim eu passo o tempo e me preparo para a decisão”, confirmou o atacante.

Brigatti dá os últimos retoques no Papão

O Paysandu terá um último treino hoje de manhã antes do encontro com o maior rival, mas tradicionalmente os trabalhos de véspera de jogo são menos puxados, quase que voltados para o lúdico, quando não de últimos e pontuais acertos. Por isso, ganha importância o que foi feito nesta sexta-feira, quando todos os jogadores do grupo foram ao campo do Kaza, em Ananindeua, para um treino coletivo.

 

Willyam é o favorito para assumir a lateral direita bicolor
Willyam é o favorito para assumir a lateral direita bicolor Jorge Luiz/PSC
 

Sem Tony, suspenso por ter sido expulso em Londrina-PR, Brigatti deve mesmo mandar o volante Willyam para a posição, o que vem acontecendo quando há a impossibilidade de utilizar o titular. Em contrapartida da ausência de um lateral, o time volta a contar com Bruno Collaço, que joga pela esquerda e cumpriu suspensão automática na rodada anterior. O que aparentemente ainda não foi decidido é se o time permanece com três zagueiros, como foi diante do Londrina, ou se volta ao sistema de jogo mais tradicional, bem mais utilizado na competição, no 4-3-3.

Na zaga, em caso de possibilidade de se jogar no 5-3-1, tanto Carlão quanto Wesley Matos foram testados no treino coletivo. Ambos são experientes e tiveram oportunidade de jogar em parte do confronto com o Londrina. Para Carlão, o momento é de aprender com o que aconteceu e se preparar muito bem, tanto na parte física quanto na emocional. “O momento pede isso. Os jogos que passaram ficaram para trás e agora os três pontos nos dão o acesso, nosso objetivo e vamos em busca disso. Mas, não adianta focar só no emocional e esquecer do resto, da técnica e da tática. Tem que haver um conjunto dessas coisas para nos sairmos bem”, disse Carlão.

E mais...

A principal novidade do treino de ontem no Kaza foi a presença do volante Anderson Uchôa. O jogador estava em tratamento intensivo para se recuperar de uma lesão na região posterior da coxa direita e iniciou essa semana o trabalho de transição aos treinos com bola. Ontem, o trabalho do jogador foi separado dos demais companheiros.

Mesmo considerado uma das peças mais importantes do time, as chances do meio-campista estar entre os relacionados para amanhã são pequenas, em virtude dos poucos dias de treino em campo em relação ao tempo em que ficou longe dos gramados.

Uchôa jogou pela última vez nos 15 minutos iniciais contra o Ypiranga-RS, na primeira rodada do Grupo D. PH e Wellington Reis continuam sendo os mais cotados para assumirem a cabeça-de-área.

Campanha de recuperação fortaleceu o time

Dos quatro times que compõem o Grupo D do Campeonato Brasileiro da Série C, apenas o Paysandu teve uma campanha de altos e baixos na primeira fase. O time chegou a flertar com a zona de rebaixamento até conseguir uma recuperação impressionante até chegar à penúltima rodada do quadrangular semifinal com boas chances de chegar ao acesso. É desses momentos difíceis que os bicolores tentam buscar ensinamentos e garantir uma “casca” para encarar o desafio de amanhã.

“A gente chegou fortalecido pelo que passamos, pelas dificuldades que conseguimos reverter. Agora é pôr em prática todos esses ensinamentos. A gente aprende com as derrotas, também. Temos que corrigir os erros apresentados para dessa vez sairmos vencedores”, afirma Uilliam Barros, referindo-se também aos recentes resultados ruins diante do rival. Dos últimos três clássicos, o Papão perdeu dois e empatou um em um “jogo de compadres”.

Sobre o jogo de amanhã, o atacante aposta que deve ser um dos clássicos mais disputados do ano, com promessa de jogo franco, já que as duas equipes precisam dos três pontos. Para o Papão significará o acesso sem precisar se preocupar com mais nenhum resultado. Para o Leão Azul, uma vitória aliada a um empate ou derrota do Londrina-PR diante do Ypiranga-RS garantirá a classificação para a Série B de 2021.

“Acho que nesse momento os dois times estão muito bem preparados. O que vai decidir são as pequenas coisas, com os dois lados precisando vencer. É lógico que bate uma ansiedade para chegar logo à partida, mas essa ansiedade vai até o apito inicial. Depois que começa o jogo a gente tem que colocar em prática tudo o que foi trabalhado”, finalizou Uilliam.

Willyam é o favorito para assumir a lateral direita bicolor
Willyam é o favorito para assumir a lateral direita bicolor | Jorge Luiz/PSC
O atacante bicolor não marca desde novembro e está com fome de gols
Willyam é o favorito para assumir a lateral direita bicolor | Jorge Luiz/PSC

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS