Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

PRA CIMA, PAPÃO!

Paysandu respeita Imperatriz, mas sabe que precisa golear

Cuidado com a zebra! O discurso bicolor é de respeito a um adversário em crise profunda e foco total para confirmar o favoritismo e continuar a caminhada rumo à classificação.

segunda-feira, 16/11/2020, 08:45 - Atualizado em 16/11/2020, 08:45 - Autor: Tylon Maués


| Jorge Luiz / Paysandu

Durante toda a semana passada os jogadores do Paysandu repetiam algumas palavras como mantra, em especial sobre a necessidade de se ter cuidado e respeito com o adversário de hoje, o Imperatriz-MA. No entanto, o confronto de hoje à noite no estádio Frei Epifânio D’Abadia é de um desequilíbrio atroz. Enquanto o Papão luta para se classificar para a segunda fase da Série C, o já rebaixado Cavalo de Aço tem apenas uma missão: não perder de W.O. e, assim, evitar severas punições na Justiça Desportiva.

No geral, o Imperatriz tem apenas 16 jogadores à disposição do técnico Charles Guerreiro para a reta final da primeira fase. Hoje, contra o Paysandu, o técnico paraense terá apenas 14 atletas por causa dos desfalques. O goleiro Jairo foi expulso na última rodada e cumprirá suspensão automática. Já o lateral-esquerdo Wesley fica de fora por ter levado o terceiro cartão amarelo. A situação é tão complicada que o goleiro Rodrigo Calchi não terá nenhum reserva em caso de lesão, sendo o único arqueiro disponível para a partida. O Imperatriz só conta os dois goleiros no elenco.

Nos últimos dias os bicolores ficaram sabendo desses e dos demais problemas do adversário, mas preferiram manter a política da boa vizinhança, pregando um cuidado especial, garantindo que não se trata da busca de uma vitória protocolar.

“Não vai ser fácil. Sabemos que esses jogos assim são perigosos. Não é só porque o Imperatriz tem um ponto, está na zona de rebaixamento, que vai ser um jogo fácil. Temos que entrar ligados igual em todos os jogos, focados e determinados para buscar os três pontos. O Brigatti passou para a gente que é um campo ruim lá. É uma coisa a mais para a gente entrar ligado para não dar brecha para o adversário”, observou o volante Uchôa.

Estreante do dia, o experiente zagueiro Carlão afirma que, justamente por não ter mais expectativas além de não perder por W.O., o adversário acaba ganhando diferentes contornos de dificuldades. “Pelo fato de o time ter apenas um ponto torna o confronto até mais perigoso. A concentração não pode ser baixa, pois aí seria um perigo”. Seu companheiro de zaga, Wesley Matos, é mais pragmático ao falar sobre a situação do adversário. “Não temos culpa pelo o que o Imperatriz está vivendo. Sabemos da situação deles, mas o nosso trabalho é apenas pela vitória. Sempre foi assim. Precisamos fazer a nossa parte”.

O atacante Nicolas faz o alerta ao lembrar que nesse momento do campeonato não se pode bobear, seja contra o líder ou diante do lanterna. “Estamos na reta final do campeonato e não podemos baixar a guarda, independentemente do adversário. Todos os jogos são decisivos e a concentração é total”.

Time bicolor pode abrir dois pontos no G4

Com os jogos do final de semana, o Paysandu caiu uma posição na tabela de classificação do Grupo A da Série C. No entanto, os empates entre Ferroviário-CE e Jacuipense-BA e Treze-PB (0 x 0) e Manaus-AM (1 x 1) foram bons para a equipe paraense. Tanto Tubarão, Gavião do Norte e Leão do Sisal são concorrentes bicolores pela vaga restante para a segunda fase e todos perderam pontos. Se o Papão vencer o lanterna logo mais, vai se isolar na quarta posição, abrindo dois pontos aos concorrentes diretos.

Os resultados tiveram influência direta nas chances do Papão. O site de estatísticas e projeções esportivas Chance de Gol aumentou o índice de chances de classificação. O Paysandu saiu de 70% de chances de seguir adiante para 78,3%, cinco vezes mais de chances que o Manaus (14,8%),que ocupa a quarta colocação até aqui. O site aponta um favoritismo alviazul também no confronto de logo mais, 78% de chances de vitórias, contra 13,3% de empate e 8,7% de chances de vitória do Imperatriz.

Para o técnico João Brigatti, o Paysandu tem sido diferente nos últimos jogo por conseguir impor seu futebol, isso em virtude de um maior equilíbrio entre os setores de campo. Ainda assim, ele faz um alerta para as dificuldades que podem ser encontradas hoje. “Cada jogo tem sua história. Por respeito aos adversários temos que ter os pés no chão, independentemente da situação em que se encontra o rival. Temos que impor a nossa forma de jogo, que é a proposição, o equilíbrio em campo”.

O volante Uchôa ressaltou a confiança que o time ganhou com os últimos resultados e o quanto isso tem sido decisivo em campo. “A gente vem de quatro partidas sem derrotas, duas vitórias e dois empates, todos os jogos pontuando. É normal que a nossa confiança esteja lá em cima. A gente sabe que a confiança vem com as vitórias”.

Reprodução
 

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS