Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$

Tuédoidé? / Curiosidades

Curiosidades

Conheça o pajubá, 'dialeto' usado por gays e travestis que virou questão do Enem

segunda-feira, 05/11/2018, 14:09 - Atualizado em 05/11/2018, 14:42 - Autor:


A primeira etapa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) realizado no último domingo (04) abordou diversos temas de cunho social. No primeiro dia de provas, foram tratados temas como feminicídio, racismo, ditadura militar, refugiados e até o pajubá, linguagem criada por travestis. 


O assunto esteve entre os mais falados pelos estudantes que realizaram a prova e chamou a atenção dos internautas. A questão tinha como finalidade testar os conhecimentos dos estudantes sobre variações linguísticas. 


Veja a questão:


“Acuenda o Pajubá: conheça o ‘dialeto secreto’ utilizado por gays e travestis.


Com origem no iorubá, linguagem foi adotada por travestis e ganhou a comunidade.


Nhaí, amapô! Não faça a loka e pague meu acué, deixe de equê se não eu puxo teu picumã! Entendeu as palavras dessa frase? Se sim, é porque você manja alguma coisa de pajubá, o ‘dialeto secreto’ dos gays e travestis.


Adepto do uso das expressões, mesmo nos ambientes mais formais, um advogado afirma: ‘É claro que eu não vou falar durante uma audiência ou numa reunião, mas na firma, com meus colegas de trabalho, eu falo de ‘acué’ o tempo inteiro’, brinca. ‘A gente tem que ter cuidado de falar outras palavras porque hoje o pessoa já entende, né? Tá na internet, tem até dicionário…”, comenta.


O dicionário a que ele se refere é o Aurélia, a dicionária da língua afiada, lançado no ano de 2006 e escrito pelo jornalista Angelo Vip e por Fred Libi. Na obra, há mais de 1 300 verbetes revelando o significado das palavras do pajubá.


Questão:


Da perspectiva do usuário, o pajubá ganha status de dialeto, caracterizando-se como elemento de patrimônio linguístico, especialmente por:


A: ter mais de mil palavras conhecidas.


B: ter palavras diferentes de uma linguagem secreta.


C: ser consolidado por objetos formais de registro.


D: ser utilizado por advogados em situações formais.


E: ser comum em conversas no ambiente de trabalho. ”


De acordo com professores que fizeram o gabarito extraoficial do primeiro dia de provas, a resposta correta para a questão é a letra “C”.


Leia mais:



Para ajudá-lo a entender melhor a linguagem, o DOL separou alguns verbetes retirados da "Aurélia, a Dicionária da Língua Afiada". Veja:


1- A- art, def, fem. No mundo gay, o artigo definido feminino é, em muitos casos, anteposto a substantivos próprios ou comuns do gênero masculino, sendo que, no caso dos comuns, o substantivo ele próprio também passa, se possível, para o feminino. Ex.: A Pedro, A Mário; a prédia; a fota; a relógia; a dicionária.


2- Irene – adj (RS) – Velho. O termo é pronunciado ireeeeeeeene, como o berro de um cabrito


3- Jogar o picumã- espr. – Virar a cabeça, mudando os cabelos de lado, tal como as loiras fazem, só que de um modo um pouco mais inteligente e com a intenção de menosprezar ou ignorar alguém.


4- Picumã (do bajubá)– S.m.  – Peruca, cabeleira, cabelo.


5- Bafo-Adj. – Termo referente a algo ou alguém que causou alguma coisa. “Ex. Aquela noite foi bafo, bi!”


6- Jurando– (do v.t.d.i.”jurar”) – Estar pensando ou acreditando no hype; se sentindo (Expressão usada unicamente no gerúndio).


7- Bicha - bofe-S.f – Homossexual não efeminado, mas nem sempre ativo.


8- Bofe - S.m – Homem heterossexual ou homossexual ativo.


9- Aquendar – (do bajubá) V,t,d. e intr – 1-Chamar para prestar atenção, prestar atenção; 2- Fazer alguma função; 3-Pegar, roubar. Forma imperativa e sincompada do verbo: kuein!


(Com informações do Correio 24 Horas)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS