Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$

Tuédoidé? / Curiosidades

Curiosidades

Acha que tem alguma doença grave? Veja como saber se você é ou não hipocondríaco

terça-feira, 30/10/2018, 10:38 - Atualizado em 30/10/2018, 12:51 - Autor:


O Manuel de Transtornos Mentais, publicado pela Associação de Psiquiatria dos Estados Unidos da América (EUA) trata a hipocondria como uma condição que faz com que as pessoas acreditem que estão com uma doença grave.


Você pode até não acreditar, mas o paciente com a condição acredita que os sintomas normais do corpo, como cansaço, cefaleia ou dores musculares, são mesmo problemas de saúde de uma grave doença.


Então como identificar?


O "SUS Britânico" (NHS, na sigla em inglês) criou um manual de autoajuda para quem sofre com o transtorno. Se a sua resposta for “sim” para as próximas perguntas, é provável que você seja um hipocondríaco e precisa de ajuda médica.




(Foto: Osnei Restio/Prefeitura de Nova Odessa/Fotos Públicas)


Você se preocupou com a ideia de ter uma doença grave devido a sintomas que duraram por um longo período?


No manual é dito que, quanto mais você se concentra em uma parte do corpo ou em um sintoma, maiores são as chances de notá-lo. “Quando prestamos muita atenção em uma parte do corpo, tendemos a notar sintomas dos quais não tínhamos conhecimento antes, como protuberâncias”. Por esse motivo, a pessoa passa a se preocupar ainda mais e inicia uma série de autoexames cada vez mais frequentes.


Essa preocupação gerou angústia?


Por exemplo, a dor de cabeça que você sente pode ser apenas resultado de muito estresse, mas o nível de preocupação vai fazer com que você sinta que é algo muito maior. Pessoas hipocondríacas costumam desenvolver preocupações desnecessárias sobre os sintomas que acham que estão tendo.


Pensando nisso, a NHS enumerou quatro tipos de pensamentos que podem passar pela cabeça de quem demonstra ansiedade:


a) Quem tira conclusões infundadas:


”O médico pediu para fazer esses exames porque está muito preocupado”


“A dor de cabeça que eu estou sentindo deve ser muito grave”


b) Catastróficos


“Essa dor de cabeça só pode ser um tumor cerebral”


“Essas dores vão evoluir e me matar em poucos meses”


“Meus filhos vão ficar sem mãe antes que comecem a escola”


c) Tudo ou nada


“Preciso fazer todos os testes possíveis ou algo pode ficar de fora”


“Algo muito ruim está acontecendo comigo por isso esse sintoma”


d) Lógica emocional


“Sinto que tem algo de muito ruim acontecendo”


“Tenho me preocupado muito com essas dores, então pelo menos estou preparado o pior”


“Essa tensão só pode ser uma doença grave”




(Foto: Fotos Públicas)


Você acredita que a preocupação teve um impacto negativo em todos os aspectos de sua vida, incluindo família, vida social e trabalho?


Sim, o hipocondríaco tem uma vida complicada por conta da preocupação com os sintomas inexistentes (mas que vão existir apenas em sua cabeça). “As preocupações com a saúde se tornam um problema no momento em que os impedem a levar uma vida normal, quando não há razão para pensar em algo seriamente ruim”, diz o NHS.


Você está constantemente se autoexaminando e se autodiagnosticando?


Um britânico compartilhou suas experiências horríveis quando refém da condição. Ele afirma que ia ao banheiro várias vezes ao dia com o objetivo de medir a própria temperatura, e o fez cerca de 25 vezes. “Tinha um termômetro no meu bolso todo o tempo. Quando minha mulher descobriu, mandou eu parar e passei a fazer isso escondido”, disse à BBC.


Em resposta, a NHS afirma que essa é uma encontrada pelo paciente para ter a certeza de que está bem, uma vez que doenças surgem a qualquer momento.


Mas enquanto existem pessoas que buscam a fundo todo e qualquer tipo de informação sobre doenças, temos aquelas que evitam tudo que seja relacionado. Trocam de canal quando um programa de saúde está passando, evitam fazer exercícios ou outras atividades físicas com medo de ficarem doentes ou ficam em repouso como se estivessem mesmo doentes.


Não acredita no diagnóstico de seu médico ou não está convencido quando ele diz que está tudo bem?


O hipocondríaco está insatisfeito com a avaliação médica, acreditam que são profissionais que, por serem humanos, estão passíveis ao erro e, por esse motivo, vão errar justamente no diagnóstico daquela pessoa.


Quando consideram o histórico da família recheado de crises e doenças, é aí mesmo que ignoram os médicos e relacionam os sintomas a uma doença em particular.


Você precisa constantemente que os médicos, familiares e amigos o tranquilizem e lhe deem garantias de que está bem, incluindo quando não acredita no que estão dizendo?


Quando uma pessoa está ‘cega’ pelos sintomas que está sentindo, costuma recorrer aos parentes e aos especialistas na tentativa de saber se ela está bem. Como o hipocondríaco está tão preocupado com ele próprio, é preciso ter uma validação de quem está por fora. “As pessoas podem desenvolver o hábito de pedir esse apoio o tempo todo. Isso mantém os sintomas presentes em suas mentes e, normalmente, faz com que se sintam pior”, conclui no manual do NHS.


(Com informações da BBC Brasil)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS