Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$

Tuédoidé? / Curiosidades

A VIDA IMITA A ARTE

'O Bem Amado' é real: prefeito brasileiro morre e inaugura cemitério

terça-feira, 21/01/2020, 09:46 - Atualizado em 21/01/2020, 09:46 - Autor: Com informações O Estado de Minas


| Divulgação/Redes Sociais

O prefeito de uma cidade brasileira que tinha como projeto a ampliação de um cemitério, morreu na última sexta-feira (17) durante uma viagem à Brasília. Por obra do destino, ele mesmo foi o primeiro a inaugurar a "obra".

Família afirma ser perseguida por boneca assombrada da Frozen

José Pedro Pires da Rocha (PSB), mais conhecido por Zé Galego, de 64 anos, era prefeito de Bonito de Minas, no Norte de Minas Gerais. Em sua gestão, ele trabalhava com a ampliação do cemitério municipal da cidade, considerado assim como um “novo cemitério”, a obra no entanto, ainda está em fase de acabamento, mas o próprio prefeito foi quem a "inaugurou', sendo a primeira pessoa a ser enterrada no local.    

José Pedro da Rocha morreu após sentir uma forte dor no peito, durante uma viagem à Brasília. Ainda na estrada, o prefeito procurou um hospital na cidade de Planaltina, em Goiás, mas não resistiu a um infarto.

Galego tinha sido eleito vice-prefeito em 2016, e assumiu o comando da prefeitura em abril de 2018, após o afastamento do então titular, José Reis, (PHS), que se ausentou do cargo.

O Bem Amado

O caso curioso, lembra o mesmo vivido pelo personagem Odorico Paraguaçu, interpretado por Paulo Gracindo, na novela “O Bem Amado”, do dramaturgo Dias Gomes (1922/1999). A novela transmitida nos anos 70, retratava um prefeito que tinha como meta inaugurar um cemitério em uma cidade onde ninguém morria. E por ironia do destino, no final da história, ele mesmo, “inaugura” a obra, onde é o primeiro a ser enterrado.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS