Diário Online

Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
30°
cotação atual R$
ACEITAÇÃO

Modelo desafia sociedade mostrando os pelos pubianos

“Não quero que [os pelos] continuem sendo um obstáculo”, comenta ela, recebendo apoio de milhares de mulheres em todo o mundo.

segunda-feira, 22/03/2021, 18:33 - Atualizado em 22/03/2021, 18:32 - Autor: Com informações R7


Modelo é descendente de uma tribo onde as mulheres tinham por característica a grande quantidade de pelos
Modelo é descendente de uma tribo onde as mulheres tinham por característica a grande quantidade de pelos | Reprodução/ Instagram

Vivemos em um momento em que os padrões de beleza tradicionais estão em constante processo de mudança de aceitação, principalmente no que se refere à normalização dos corpos.

Um bom exemplo disso é a imagem “ideal” da mulher, que está se transformando a cada dia. É diante desse cenário de muitas mudanças que mulheres como Esther Calixte-Bea, uma jovem modelo canadense de 24 anos, se destaca.

Após anos de insegurança e traumas, ela decidiu mostrar às pessoas que ama o próprio corpo, do jeito que veio ao mundo: assumindo o excesso de pelos nas axilas, nas pernas, nas partes íntimas e seus cabelos crespos.

 

Reprodução/ Instagram
 

Em entrevista, Esther contou que na adolescência passou por um período terrível: ela odiava seu cabelo e sentia que era muito difícil ser aceita na sociedade que a via como se fosse uma aberração. Ela pensou em tirar a própria vida devido à estigmatização que havia sofrido.

Porém, quando soube que o excesso de pelos do corpo era devido a uma herança genética familiar, a jovem decidiu se livrar da negatividade e descartar todos os motivos que a faziam se odiar.

 

Reprodução/ Instagram
 

“Venho da tribo W da Costa do Marfim, e as mulheres da época da minha trisavó eram muito cabeludas, o que era visto como algo lindo. Demorou grande parte da minha vida para aceitar meu corpo e chegar a um acordo com quem eu sou. Redefini a palavra ‘beleza’ para mim e não deixo mais que a sociedade se imponha. Eu decidi o que é beleza para mim”, afirma a jovem ao site Caters News.

Ainda assim, Esther revelou que sua transição não foi nada fácil. Ela conta que no começo teve que se forçar a sair de bermuda e mostrar pernas peludas, mas depois de duas semanas se acostumou.

 

Reprodução/ Instagram
 

Por causa da atitude, a modelo recebeu apoio tanto das pessoas próximas quanto de seguidores que a acompanham nas redes sociais.

“Recebi milhares de mensagens de mulheres de todo o mundo que pensavam que estavam sozinhas. Mostrei a elas que pelos faciais e corporais não são motivo para ter vergonha. É a melhor coisa que já fiz na minha vida, me sinto mais sexy e mais confortável na minha própria pele”, finalizou.

Modelo é descendente de uma tribo onde as mulheres tinham por característica a grande quantidade de pelos
Modelo é descendente de uma tribo onde as mulheres tinham por característica a grande quantidade de pelos | Reprodução/ Instagram
Modelo é descendente de uma tribo onde as mulheres tinham por característica a grande quantidade de pelos | Reprodução/ Instagram
Modelo é descendente de uma tribo onde as mulheres tinham por característica a grande quantidade de pelos | Reprodução/ Instagram
Modelo é descendente de uma tribo onde as mulheres tinham por característica a grande quantidade de pelos | Reprodução/ Instagram

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS