Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$
DESCOBERTA

Lula com "chifre de carneiro” é filmada pela 1ª vez. Veja o vídeo

Cientistas estavam estudando uma barreira de corais, quando se depararam com o animal.

quinta-feira, 05/11/2020, 18:40 - Atualizado em 05/11/2020, 18:39 - Autor: Com informações MSN Notícias


De acordo com os especilaistas, o apelido tem relação com sua concha interna, que lembra um chifre de carneiro.
De acordo com os especilaistas, o apelido tem relação com sua concha interna, que lembra um chifre de carneiro. | Divulgação/Schmidt Ocean

Pesquisadores do Schmidt Ocean Institute, registraram pela primeira vez uma lula da espécie Spirula spirula em seu habitat natural. Os cientistas estavam estudando a Grande Barreira de Corais, na Austrália, quando se depararam com o animal bizarro. O instituto compartilhou o momento do flagrante em suas redes sociais.

O registro foi feito com auxílio do SuBastian, um veículo operado remotamente (ROV). Quando os cientistas avistaram o animal, a 842 metros de profundidade. De início, eles não se deram conta do que estavam vendo na tela, mas especularam que poderia ser uma lula minúscula, com cerca de cinco centímetros e resolveram consultar Mike Vecchione, zoólogo do Museu Nacional de História Natural Smithsonian, que deu o veredito: era uma Spirula spirula, também conhecida como “lula chifre de carneiro”. 

CONFIRA O VÍDEO!


De acordo com os especilaistas, o apelido tem relação com sua concha interna, que lembra um chifre de carneiro. A concha do cefalópode é comumente encontrada em praias do mundo todo, mas seus donos nunca aparecem para contar a história. A falta de registros do animal vivo na natureza é o que torna a descoberta tão importante. Com o vídeo, os cientistas já conseguem começar a estudar as características da espécie. 

Divulgação/Schmidt Ocean
 

Entre as primeiras observações, temos a forma de nadar da Spirula, intimamente ligada com sua anatomia. A lula flutua na vertical, com os tentáculos voltados para cima e o manto – parte do corpo que contém a casca e órgãos internos – para baixo. Na outra extremidade do manto, há ainda duas nadadeiras que, no vídeo, são vistas ondulando na água. A concha espiral também está dentro do manto e serve para dar flutuabilidade ao animal. 

Divulgação/Schmidt Ocean
 

A Spirula contém ainda um órgão bioluminescente na ponta de seu manto. Esse elemento é comumente encontrado em seres marinhos que vivem em águas profundas, e serve para ajudar o animal a evitar os predadores. A Spirula se mantém de cabeça para baixo, jogando a luz para as profundezas e minimizando a aparência de sua silhueta quando vista de cima. 

Agora os cientistas querem entender como a parte flutuante do animal (manto) se mantém para cima, já que a cabeça é mais pesada. 

De acordo com os especilaistas, o apelido tem relação com sua concha interna, que lembra um chifre de carneiro.
De acordo com os especilaistas, o apelido tem relação com sua concha interna, que lembra um chifre de carneiro. | Divulgação/Schmidt Ocean
De acordo com os especilaistas, o apelido tem relação com sua concha interna, que lembra um chifre de carneiro. | Divulgação/Schmidt Ocean
De acordo com os especilaistas, o apelido tem relação com sua concha interna, que lembra um chifre de carneiro. | Divulgação/Schmidt Ocean

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS