Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
30°
cotação atual R$
POR POUCO

Foguete passa 'raspando' pela estação espacial e NASA reclama

Essa foi a terceira vez, neste ano, que a ISS teve que realizar uma manobra de última hora para evitar o choque.

sexta-feira, 25/09/2020, 16:21 - Atualizado em 25/09/2020, 16:21 - Autor: Com informações Tecmundo.com


O objeto passou a uma distância de 1,39 km da posição inicial da ISS (antes de realizar a manobra), viajando a uma velocidade de 14,6 km/s.
O objeto passou a uma distância de 1,39 km da posição inicial da ISS (antes de realizar a manobra), viajando a uma velocidade de 14,6 km/s. | Reprodução

A Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) precisou fazer uma manobra não programada na última  terça-feira (22) para desviar de uma porção de lixo espacial, que estava vagando pela órbita da Terra, podendo atingir espaçonaves e satélites.

Após o contratempo, o Administrador da NASA, Jim Bridenstine, usou o Twitter para lembrar ao Congresso americano de liberar o fundo de US$ 15 milhões, que a agência havia solicitado para financiar novos esforços de localizar o lixo espacial que gira em torno do nosso planeta.

Segundo a agência, essa foi a terceira vez, somente em 2020, que a ISS teve que realizar uma manobra de última hora para evitar o choque com detritos espaciais.

Confira o post!

A NASA nunca revelou que tipo de lixo espacial costuma encontrar vagando. No entanto, neste caso, o astrônomo Jonathan McDowell, do Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics, disse que o resíduo se tratava de um pedaço da parte superior de um foguete japonês, que foi lançado em 2018.

As 19h21 (horário de Brasília), o objeto passou a uma distância de apenas 1,39 km da posição inicial da ISS (antes de realizar a manobra), viajando a uma velocidade de 14,6 km/s. Mesmo com a ISS se movendo para sair do alcance do objeto, a tripulação da NASA foi alocada para uma espaçonave Soyuz, como medida de precaução.

Para a NASA, a tarefa de rastrear objetos espaciais tem sido desgastante, devido às solicitações de orçamento não autorizadas pelo Congresso. Desde 2018, o presidente Donald Trump delegou o gerenciamento de lixo espacial ao Departamento de Comércio em vez de optar pela agência.


Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS