Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$
SURTOU

Cliente revoltado após comer hambúrguer é preso por espalhar fezes em restaurante

sexta-feira, 01/11/2019, 21:48 - Atualizado em 01/11/2019, 21:48 - Autor: DOL


Dono do restaurante afirmou que precisou fechar o local porque o cheiro ficou impossível de suportar
Dono do restaurante afirmou que precisou fechar o local porque o cheiro ficou impossível de suportar | Reprodução/Facebook

Ricardo Gonçalves Machado Duarte, de 54 anos, ficou revoltado com o cardápio de um restaurante e foi preso por espalhar fezes no local após comer um hambúrguer e tomar uma cerveja. O caso inusitado aconteceu na noite da última quarta-feira (30) na Praia da Costa, em Vila Velha, Espírito Santo.

Funcionários relatam que o cliente reclamava do cardápio e da transmissão de futebol exibida na televisão e que, após ser atendido, solicitou aos funcionários uma cerveja e um hambúrguer com carne extra. Ele consumiu e, ao se deparar com o valor da conta, reclamou e disse que não pagaria aquilo.

“A conta deve ter dado uns R$ 30, não mais que isso. O cara defecou meu banheiro inteiro. Ele se deu ao trabalho de pegar com a mão e espalhar na parede. A gente teve que pedir desculpas aos clientes e fechar as contas porque o cheiro ficou impossível de suportar. Em quatro anos de funcionamento, nunca vi uma situação dessa”, relatou o proprietário do restaurante.

Além de espalhar as fezes, Ricardo quebrou uma porta de vidro que dá acesso ao corredor do banheiro, mobilizando uma equipe da Guarda Municipal de Vila Velha que patrulhava no bairro no momento, fazendo com que o cliente revoltado e os funcionários fossem encaminhados para a 2ª Delegacia Regional.

DILIGÊNCIAS

Em depoimento, o cliente afirmou que discordou do valor, considerado por ele “excessivo”, porque o restaurante estaria cobrando por itens que ele não havia consumido. Disse também que estava com problemas intestinais e por isso acabou sujando o banheiro do local.

Ele ainda alegou que fazia uso de medicamentos controlados, mas foi autuado por destruir, inutilizar ou deteriorar coisa alheia. A fiança foi arbitrada em R$ 1.500, mas o cliente não pagou o valor e foi encaminhado ao Centro de Triagem de Viana.

(Com informações do A Gazeta)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS