Notícias / zAppzApp

10 HORAS DE PROTESTO

População fecha rodovia e denuncia omissão de prefeito em São João da Ponta

Segunda-Feira, 14/05/2018, 22:32:24 - Atualizado em 15/05/2018, 00:56:27 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

População fecha rodovia e denuncia omissão de prefeito em São João da Ponta (Foto: Reprodução/Whatsapp)
(Foto: Reprodução/Whatsapp)

Cansados do abandono e da péssima gestão que em nada tem contribuído, os moradores do município de São João da Ponta, nordeste paraense, protestam desde o início da manhã desta segunda-feira (14) na PA-375, quando fecharam a rodovia usando madeiras e pneus queimados.

Protesto dura mais de dez horas e comunidade exige melhorias na qualidade de vida (Foto: Reprodução/Whatsapp)

O protesto, que já dura mais de dez horas, denuncia a omissão do atual prefeito, Carlos Feitosa Castro (PSDB), que esqueceu as comunidades Guarajuba, Porto Grande, Coqueiro, São João, entre outras.

“Pedimos o básico: ruas asfaltadas, saúde e iluminação pública. Pagamos uma taxa de iluminação pública altíssima, mas estamos abandonados. Estamos angustiados com todo esse descaso”, lamenta uma moradora da região por telefone ao DOL.

Moradores vão acampar na noite de hoje (14) na entrada da comunidade de Porto Grande (Foto: Reprodução/Whatsapp)

A moradora afirma também que o prefeito não presta contas com a população e que “quem manda na cidade” seria seu primo, o assessor Orleandro Feitosa, ex-prefeito da cidade condenado em 2014 por improbidade administrativa em uma ação do Ministério Público Federal (MPF).

“Estamos numa situação constrangedora. Temos um prefeito que quem manda é o primo e eles nunca comparecem no município. Temos uma zona rural que está completamente abandonada e por isso nós fechamos a via de acesso, a sede à zona rural e é lá que vamos acampar”, diz.

O DOL não conseguiu contato com a prefeitura do município.

(DOL)





Comentários

Destaques no DOL