Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$

Notícias / Veículos

Veículos

Longa Duração: Fiat Mobi passa pelo último teste de pista

segunda-feira, 07/08/2017, 18:00 - Atualizado em 07/08/2017, 18:00 - Autor:


Mobi, em sua última visita ao campo de provas

Mobi, em sua última visita ao campo de provas (Silvio Gioia/Quatro Rodas)

Aqui no Longa Duração as regras da aposentadoria permanecem iguais: ao chegar aos 60.000 km, o carro volta ao nosso campo de provas, em Limeira (SP), para uma bateria completa de testes dinâmicos, idêntica à que é realizada na fase inicial da jornada, assim que são superados os primeiros 1.000 km.

“A comparação dos resultados desses dois testes pode nos indicar eventuais pontos de maior atenção durante o desmonte, que é feito logo que o carro retorna da pista, na Fukuda Motorcenter, oficina do nosso consultor Fabio Fukuda”, explica o editor Péricles Malheiros.

No histórico do Longa Duração, é comum observarmos resultados de desempenho (aceleração e retomada) e consumo melhores após os 60.000 km, graças ao amaciamento do motor e das peças em relação ao primeiro teste – quando o carro ainda está novo em folha. Frenagens e nível de ruído, por outro lado, costumam piorar.

No caso do Mobi, as duas passagens pela pista revelaram grandes variações apenas nas provas de frenagem. Mas, ao contrário do que normalmente ocorre, os resultados foram melhores aos 60.000 km.

Nosso Mobi posa no Rio. Agora, sem engasgos

“É possível que as pastilhas tenham assentado melhor nos discos após os 1.000 km iniciais”, analisa Fukuda. “Também é preciso considerar que o Mobi teve pneus trocados no decorrer do teste, em decorrência de buracos”, lembra Péricles.

Nas demais provas, empate técnico, com diferença de apenas 0,2 segundo no 0 a 100 km/h (17,5 s no primeiro teste e 17,3 s no segundo).

Até nos 1.000 metros os resultados foram praticamente iguais: aceleração em 38,1 s/38,2 s e velocidade de 131,2 km/h / 131,3 km/h.

Na retomada de velocidade de 40 a 80 km/h, realizada em terceira marcha, a menor diferença entre os testes: apenas 0,02 segundo (10,60 s aos 1.000 km e 10,58 s aos 60.000 km).

Nas medições de consumo de combustível, mais paridade. Em simulação urbana, deu 8,7/8,8 km/l; na rodoviária, 11,4/11,9 km/l.

O próximo passo é o desmonte. Antes, já fizemos uma simulação de venda do nosso Mobi, com resultados um pouco decepcionantes – por padrão, todo veículo que passa pelo Longa Duração é remontado após o desmonte e vendido para terceiros, para continuar sua trajetória.

Teste de pista (com etanol)

1.035 km 60.024 km
Aceleração de 0 a 100 km/h 17,5 s 17,3 s
Retomada de 40 a 80 km/h 10,6 s 10,6 s
Retomada de 60 a 100 km/h 18,7 s 17,9 s
Retomada de 80 a 120 km/h 35 s 33,8 s
Frenagens de 60 / 80 / 120 km/h a 0 17,4/29,8/70,2 m 16,8/28,4/66,3 m
Consumo urbano 8,7 km/l 8,8 km/l
Consumo rodoviário 11,4 km/l 11,9 km/l

Fiat Mobi – 60.257 km

Consumo

  • No mês: 10,1 km/l com 26,2% de rodagem na cidade
  • Desde jul/16: 10 km/l com 24% de rodagem na cidade
  • Combustível: etanol

Gastos no mês

  • Combustível: R$ 1.601

Ficha técnica

  • Versão: Like On 1.0 Flex
  • Motor: 4 cilindros, dianteiro, transv,. 999 cm³, 8 V, flex, 75/73 cv a 6.250 rpm, 9,9/9,5 mkgf a 3.850 rpm
  • Câmbio: manual, 5 marchas

Arquivado em:Testes Tagged: Longa Duração, longa duração - fiat mobi, subcompactos

Fonte: Quatro Rodas Abril

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS