Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$

Notícias / Veículos

Veículos

Nissan Kicks S CVT: básico sem ser (nem parecer) pelado

quarta-feira, 02/08/2017, 15:50 - Atualizado em 02/08/2017, 15:50 - Autor:


Por R$ 79.200, a versão S CVT custa R$ 6.400 a menos do que a configuração SV (Nissan/Divulgação)

Algumas pessoas podem estranhar o lançamento tardio do Kicks S. Afinal de contas, o SUV está prestes a completar um ano de vendas em agosto.

Tudo faz parte de uma estratégia de vendas frequente utilizada pelas montadoras com novos carros: as versões mais caras (no caso SL e SV) são oferecidas primeiro para despertar o desejo nos clientes – e só aí chegam as configurações mais acessíveis.

Partindo de R$ 70.500 com câmbio manual e R$ 79.200 se equipado com a transmissão CVT, o SUV dá duas soluções à Nissan.

Há uma versão mais barata com câmbio manual por R$ 70.500 (Nissan/Divulgação)

A primeira é torna-lo uma interessante opção no crescente mercado de PcD (Pessoas com Deficiência), uma vez que o Kicks S CVT custa R$ 53.082 já com as isenções fiscais.

E a segunda é introduzi-lo em outra faixa de mercado, na qual já estão presentes modelos como Renault Duster e as versões mais baratas do recém-renovado Ford EcoSport.

Não foram poucos os itens suprimidos para baratear o Kicks. Comparando com a versão SV, o S CVT não traz câmera de ré com visão de 360 graus, sensor de estacionamento traseiro, ar-condicionado digital, central multimídia e faróis de neblina.

A versão S não traz os mimos das versões mais caras, mas não decepciona (Nissan/Divulgação)

Ar-condicionado, direção elétrica, rodas de liga leve de 16 polegadas, vidros elétricos nas quatro portas, computador de bordo, espelhos retrovisores com regulagens elétricas e travamento central das portas fazem parte da lista de itens de série.

O Pack Safety (composto por controles de estabilidade e de tração e o assistente de partida em rampas) sai de fábrica na versão S CVT – na S com câmbio manual o pacote é opcional.

Assim como na versão intermediária SV, o painel não é digital, e sim analógico com dois mostradores convencionais.

Sem painel digital: os mostradores do Kicks S são analógicos mesmo (Nissan/Divulgação)

Rádio é bonito, mas não tem tantas funções como a central multimídia (Nissan/Divulgação)

Bancos revestidos em tecido seguem a padronagem da versão SV (Nissan/Divulgação)

O Kicks se destaca por trazer maçanetas e capas dos espelhos retrovisores pintados na cor da carroceria. Externamente, a versão S CVT é identificada apenas pelas rodas de liga leve aro 16, idênticas às do Versa Unique – na versão S com câmbio manual elas são de aço cobertas com calotas.

Espaço no banco traseiro é razoável para três adultos (Nissan/Divulgação)

A falta de alguns equipamentos não é tão sentida assim no dia a dia. Só será um pouco mais complicado manobrá-lo em vagas apertadas devido às ausências da câmera de ré e do sensor de estacionamento traseiro.

Felizmente o conjunto motor-câmbio é exatamente o mesmo das versões mais caras do Kicks. A transmissão, aliás, forma uma dupla entrosada com o motor, fornecendo respostas rápidas e sem ser ruidosa demais nas acelerações.

Rodas aro 16 são as mesmas do Versa Unique (Nissan/Divulgação)

É justamente isso que faz o Kicks ter números de desempenho adequados para sua categoria, mesmo com um motor de menor cilindrada e menos potente (114 cv) do que seus rivais.

Nossas medições indicaram aceleração de 0 a 100 km/h em 11,4 segundos e retomada de 60 a 100 km/h em 6,6 segundos.

Os números superam os resultados do Kicks SV (11,9 s e 7,1 s, respectivamente), que é apenas 3 kg mais pesado do que o S.

Gosta da pintura em dois tons? Então não compre o Kicks S – ela só vem a partir do SV (Nissan/Divulgação)

A superioridade da versão de entrada se repete nos dados de consumo: enquanto o S faz 11,4 km/l na cidade e 15,3 km/l na estrada, o SV registrou 10,9 km/l e 14,4 km/l, respectivamente. Ambos os testes foram realizados com gasolina.

Os números de frenagem, entretanto, foram bem piores do que a versão SV, principalmente na prova de 120 a 0 km/h – o Kicks S precisou de longos 70,3 metros para parar completamente, enquanto a SV realizou a mesma tarefa em 63,5 metros.

Atraente no design e no conteúdo, o Kicks S CVT é uma opção tentadora para quem procura um SUV bonito e relativamente espaçoso na faixa dos R$ 80 mil.

Diante de seus rivais principais, o representante da Nissan é mais moderno do que o Duster e tem um projeto mais requintado do que o EcoSport. E não tem cara de carro “pelado”.

Teste de pista (com gasolina)

  • Aceleração de 0 a 100 km/h: 11,4 s
  • Aceleração de 0 a 1.000 m: 33,6 s
  • Retomada de 40 a 80 km/h (em D): 5 s
  • Retomada de 60 a 100 km/h (em D): 6,6 s
  • Retomada de 80 a 120 km/h (em D): 9,2 s
  • Frenagens de 60 / 80 / 120 km/h a 0: 17,6 / 31 / 70,3 m
  • Consumo urbano: 11,4 km/l
  • Consumo rodoviário: 15,3 km/l

Ficha técnica – Nissan Kicks S CVT 1.6 16V

  • Preço: R$ 79.200
  • Motor: flex, diant., transv., 4 cil., 1.598 cm3, 16V, 114/114 cv a 5.600 rpm, 15,5/15,5 mkgf a 4.000 rpm
  • Câmbio: automático, CVT, tração dianteira
  • Suspensão: McPherson (diant.) e eixo de torção (tras.)
  • Freios: discos ventilados (diant.) / tambor (tras.)
  • Direção: elétrica
  • Rodas e pneus: 205/50 R16
  • Dimensões: comprimento, 429,5 cm; largura, 176, cm; altura, 159 cm; entre-eixos, 261 cm; peso, 1.142 kg; tanque, 41 l; porta-malas, 432 l

Arquivado em:Notícias Tagged: SUV compacto, teste

Fonte: Quatro Rodas Abril

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS