Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$

Notícias / Veículos

Veículos

Porsche deixa WEC para entrar na Fórmula E a partir de 2019

sexta-feira, 28/07/2017, 17:50 - Atualizado em 28/07/2017, 17:50 - Autor:


Fim da linha para a Porsche na WEC: a marca mudará para a F-E (Porsche//Divulgação)

A Porsche confirmou que abandonará o Campeonato Mundial de Endurance (WEC) ao final desta temporada.

Por trás da saída da categoria na qual se sagrou bicampeã mundial e três vezes vencedora das 24 Horas de Le Mans está um movimento estratégico rumo à Fórmula E. A estreia está agendada para a temporada 2019/2020.

A categoria de carros elétricos, aliás, já dá firmes indícios de como será o futuro do automobilismo. Nada menos do que oito montadoras já disputam ou estarão presentes na Fórmula E até 2020, formando um grid com Renault, Citroën/DS, Mahindra, Audi, BMW, Jaguar, Mercedes-Benz e Porsche.

Presente desde o início da F-E, a Audi passou de parceira a equipe própria neste ano (Audi//Divulgação)

Antes do anúncio da Porsche, a Mercedes-Benz já havia surpreendido o mundo do automobilismo ao anunciar que deixará a DTM (tradicional categoria de carros de turismo da Alemanha) para ingressar na Fórmula E a partir da temporada 2019/2020 – a marca da estrela de três pontas continua presente na Fórmula 1.

A debandada das marcas alemãs para uma categoria de carros elétricos segue as mudanças a serem adotadas na indústria automotiva, tanto na Alemanha quanto no restante da Europa.

No fim do ano passado, o governo alemão anunciou a intenção de proibir a venda de carros movidos a combustão (com motores a gasolina e diesel) até 2030. A medida faz parte do plano das autoridades de reduzir a emissão de CO2 em pelo menos 80% até 2050.

Outros países do Velho Continente também já estão se mobilizando para banir a comercialização de carros movi†tdos a combustão. A capital francesa Paris pretende proibir a venda deste tipo de veículo a partir de 2040, assim como a Inglaterra. Já na Noruega o veto acontecerá até 2025.

Nissan Leaf e Renault Zoe são alguns dos modelos 100% elétricos à venda na França (Divulgação/Renault)

Assim, as montadoras correm contra o tempo para desenvolver novas tecnologias e aprimorar as soluções já existentes – e poucos lugares são mais indicados para realizar os testes do que uma pista de corrida.

“Entrar na Fórmula E e atingir o sucesso são os resultados lógicos do nosso projeto ‘Mission E’. A liberdade crescente de desenvolvimento de tecnologia interna torna a Fórmula E atraente para nossa empresa”, afirmou Michael Steiner, diretor de pesquisa e desenvolvimento da Porsche, citando o programa de carros de passeio movidos a eletricidade.

Revelado em 2015, o conceito Mission E antecipa o futuro da Porsche (Porsche//Divulgação)

O CEO da Fórmula E, Alejandro Agag, celebrou a chegada de mais uma grande montadora ao campeonato de carros elétricos. “Se há cinco anos (quando a categoria nasceu) alguém me dissesse que teríamos uma marca como a Porsche, eu não acreditaria.

Ter um nome como a Porsche na F-E é um marco em nossa cruzada para mudar a percepção do público a respeito dos carros elétricos”, concluiu.


Arquivado em:Notícias Tagged: Automobilismo, Carro elétrico

Fonte: Quatro Rodas Abril

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS