Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$

Notícias / Veículos

Veículos

Lá fora: o que os gringos acharam do nosso Fiat Argo?

sexta-feira, 02/06/2017, 19:50 - Atualizado em 02/06/2017, 19:50 - Autor:


Fiat Argo Precision 1.8 (divulgação/Fiat)

O Fiat Argo é criação brasileira e já está confirmado para outros países da América do Sul. Mesmo assim, despertou o interesse dos gringos (principalmente os europeus) por ser substituto do Punto e ter design inspirado na nova geração do Fiat Tipo, vendida na Europa.

Já é possível dizer que o Argo não causou má impressão nas publicações estrangeiras. Alguns até defendem que ele seja lançado em seus mercados – algo parecido ocorreu com o nosso Renault Sandero R.S.. Separamos alguns comentários de sites internacionais sobre o novo compacto da Fiat.

“TheHake”, do Carscoops, diz que o Argo “parece muito melhor que a nova geração do Tipo vendida na Europa”. Seria de inflar o ego, mas o leitor “F40”, no  site da revista italiana Quattroruote, colocou o Argo em seu devido lugar pois a versão 1.0 custa o equivalente a 12 mil euros.

“A Fiat já vende o Tipo por 15 mil euros. Ele, entre outras coisas, é 40 cm mais comprido” –  o Tipo europeu tem dimensões de carro médio e espaço digno de um substituto do Bravo, com porta-malas de 440 litros, 140 a mais que o Argo.

(divulgação/Fiat)

Mas para a maioria dos italianos, nosso Argo não chega aos pés do Grand Punto – o nosso Punto, que ainda é vendido em alguns países, inclusive na Itália.  Que o diga Andrea Nanetti, também da Quattroruote, que elaborou um textão. 

“Se estamos condenados a ter que importar o projeto da Fiat Brasil, daqueles Premio e Uno CS… então estamos acabados. O design deles era local, mas a durabilidade foi o calcanhar de Aquiles. O Grand Punto era um carro quase revolucionário no lançamento… Talvez o primeiro compacto de 5 portas com linhas graciosas e quase esportivas (que, goste ou não, é o que o mantém nas lojas hoje). Eu jamais aceitaria que ele fosse substituído por este modelo claramente sem grandes idéias… Ver a filosofia de Dacia e Skoda na nossa Fiat, que já ensinou como que se faz um bom carro generalista (vide o sucesso do 500, um carro glorioso no passado) é uma verdadeira tristeza.”

Rick D. tem opinião menos conservadora:  “Acredito que para ser importado para a Europa muita coisa mudaria (perfis das janelas, faróis e outros elementos estéticos), tanto quanto o Uno brasileiro era diferente do Panda italiano. (…) Não é ruim para o segmento dele, sejamos honestos: o Skoda Fabia você não pode olhar, i20 está no limite do aceitável, o Sandero é de dar risada e o Polo é muito caro.”

Fiat Argo Precision 1.8 (divulgação/Fiat)

Definitivamente há muitas viúvas do Punto na Europa. “Não dá para comparar o Argo com o Grand Punto, que é adorável. Mesmo o Argo mais completo parece uma regressão frente a ele”, diz Greg no site francês LeBlogAuto“SAM” o respondeu: “Comparado com o VW Gol, acho que ela vai fazer um bom trabalho. Incrível como gostam de analisar um carro feito para outro país sob padrões europeus”.

Na Romênia, terra natal de Logan e Duster, a série de lançamento Opening Edition Mopar foi bem recebida pelo Autoevolution. “Pode ser definido como um hot hatch: tem teto preto, rodas maiores, detalhes vermelhos, difusor e escape maior”, diz.

Só que o desempenho não empolgou: “Mesmo que você não pague mais pela edição limitada, o HGT também tem motor 1.8 litros de 139 cavalos de potência. Aparentemente, vai de zero a 100 km/h em 9,2 segundos, o que não é muito rápido.”

“Os fabricantes deveriam começar a trazer esses carros baratos de mercados emergentes para a Europa: apenas melhorem a segurança para chegar aos padrões europeus e vendam por preço razoável. A maioria das pessoas só procura um carro para ir do ponto a A ao B, especialmente no segmento de compactos: eles realmente não querem algo extravagante, querem algo barato. A Dacia oferece carros de baixo custo e eles estão indo bem na Europa, já é tempo de outros fabricantes de automóveis fazerem o mesmo”, diz “fabri99”  no site Carscoops.

Fiat Argo HGT 1.8 (divulgação/Fiat)

No mesmo site, “haudit” vai contra a opinião dos italianos e franceses. “Este seria um substituto decente para o Punto na Europa se mudarem o acabamento das portas. Parece muito barato ao lado de linhas que são realmente agradáveis”. Concordamos com ele: o acabamento das portas também nos pareceu fraco.

O Punto também é vendido na Índia. No site da versão local da revista Autocar, Yogesh Relekar criticou o Fiat Argo duramente. “De jeito nenhum isso é um substituto para o Punto, pelo menos em estilo. O que aconteceu os toques italianos e as proporções perfeitas? Poderia muito bem ser um hatch genérico de qualquer fabricante no mundo! O Punto parece infinitamente melhor do que isso, mesmo em sua última reestilização”.

Para a tristeza dele, o site Team BHP diz que o Fiat Argo já é considerado como sucessor do Punto na Índia. Nada oficial foi dito pela Fiat local, mas as especulações são de que o compacto será lançado por lá entre 2018 e 2019. Por ser um mercado emergente onde a FCA quer ganhar espaço, não há como descartar esta possibilidade.


Arquivado em:Notícias Tagged: hatches compactos, hatches compactos premium

Fonte: Quatro Rodas Abril

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS