Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$

Notícias / Veículos

Veículos

Revise os amortecedores antes de pegar a estrada

segunda-feira, 20/06/2016, 11:36 - Atualizado em 21/06/2016, 16:11 - Autor:


Às vésperas do mês de julho, uma das épocas de maior fluxo de viagens pelas estradas, os motoristas precisam ficar alertas para verificar amortecedores e suspensão do veículo, a fim de garantir uma viagem segura e confortável.


O amortecedor é um dos principais itens de segurança do automóvel e, quando desgastado, pode oferecer riscos para os ocupantes do veículo.


A peça controla a movimentação das molas da suspensão e mantém os pneus em contato permanente com o solo, proporcionando segurança, conforto, estabilidade e boa dirigibilidade.


Um veículo com amortecedores gastos apresenta maior risco de aquaplanar em pista molhada e precisa de uma maior distância para frenagem. Além disso, a estabilidade é comprometida e o carro pode perder o controle em curvas e em pavimentos irregulares.


O balanço excessivo causado por amortecedores ineficientes também produzem oscilações no feixe de luz dos faróis, atrapalhando quem trafega no sentido oposto - o que pode ofuscar a visão do motorista e provocar acidentes.



CONFORTO E ECONOMIA


Testes realizados pela Monroe indicam que um amortecedor com 50% de desgaste pode aumentar em 26% o cansaço do motorista, elevando consideravelmente o risco de acidentes.


Peças com vida útil comprometida provocam trepidações excessivas, tornando a viagem incômoda e aumentando o desgaste físico de quem está dirigindo.


Amortecedores eficientes contribuem não só pra segurança, mas também para o bolso do dono do carro. Em más condições, a peça provoca desgaste prematuro dos pneus e de diversos itens da suspensão.


A durabilidade dos amortecedores depende exclusivamente das condições de uso aos quais são submetidos. Atitudes como trafegar com cautela em vias com pisos irregulares e respeitar os limites de carga e velocidade do veículo ajudam a preservar o equipamento.


O ideal é que a peça seja verificada a cada 10 mil quilômetros rodados ou quando o motorista notar qualquer anormalidade.


Se a troca for necessária e os amortecedores tiverem mais de 40 mil quilômetros de uso, a Monroe recomenda a substituição das 4 peças, mesmo que apenas uma delas apresente problemas.


A única exceção é quando o amortecedor apresenta defeito de fabricação coberto pela garantia. Nessa situação, basta substituir a peça defeituosa, pois as demais continuam garantidas dentro do prazo estabelecido.


(Victor Pinto/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS