Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$

Notícias / Veículos

Veículos

Cuidados com as bolhas nos vidros blindados

segunda-feira, 13/06/2016, 12:32 - Atualizado em 13/06/2016, 12:32 - Autor:


Quem possui ou vai comprar um carro blindado precisa ficar atento na hora da manutenção – um dos fatores decisivos para a segurança que o veículo confere aos seus usuários. Um dos pontos chaves é o cuidado com os vidros que, às vezes, sofrem delaminação, um fenômeno que causa a formação de bolhas na superfície e prejudica a resistência balística dos mesmos.


Muitas vezes, o proprietário de um veículo blindado também acha que, após o término da garantia do fabricante, a blindagem perde a validade. Não é bem assim, pois os vidros que apresentarem problemas podem ser recuperados por um valor bem razoável, devolvendo sua aparência e a qualidade original – e geralmente com 6 meses de garantia.


 


Por que as bolhas aparecem?


O vidro blindado é, na verdade, um “sanduíche” de materiais com características físicas bem distintas. Ele é formado por camadas de cristal e polímeros (policarbonato, poliuretano e polivinil butiral). Cada fabricante tem sua própria receita. Alguns vidros são curvados em fornos e juntados entre si numa máquina chamada autoclave. Sob ação de temperatura e pressão (cujos tempos e ciclos são segredos dos fabricantes), esses diferentes materiais se fundem e se tornam uma única peça.


Com a passagem do tempo, essas camadas tendem a se separar, pois cada uma se comporta de forma diferente no uso diário do veículo. E quando elas se separam, o ar penetra pelas frestas e ocasiona a delaminação.


O processo de recuperação desses vidros é chamado reautoclavagem – no qual o vidro volta pra autoclave (onde foi feito) e é reprocessado, de modo que as camadas voltem a se unir. Este processo só funciona se não houver trincas externas ou contaminação interna do vidro.


Em qualquer caso, há o risco do vidro se quebrar na máquina e aí torna-se necessário comprar um novo. Quando a provável contaminação atingir a última camada de policarbonato, também é necessário trocá-la.


Mas muita atenção, pois existem empresas que removem a camada de policarbonato e não voltam a colocá-la! Esta é sem dúvida a maneira mais fácil de se livrar da delaminação, mas junto com as bolhas está indo embora a proteção balística contratada.


Existem hoje uma série de empresas freelancers que vendem serviços de recuperação de vidros blindados. Cuidado, pois o vidro blindado é um produto controlado pelo Exército Brasileiro e, para manuseá-lo, a empresa precisa ser credenciada para tal. Por isso exija o Certificado de Registro (CR) da empresa instaladora e, caso precise substituir alguma peça, exija ainda o Relatório Técnico Experimental (Retex), que atesta que o fabricante do vidro teve sua receita aprovada pelo Exército.


Desta forma você adiciona alguns anos de vida útil à blindagem do seu veículo, conseguindo um melhor valor de revenda na hora de trocá-lo. (De Victor Pinto – Editor de Veículos dos cadernos Auto Destaque e Auto Serviço do jornal Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS