Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


24°
R$
Mundo

Deputado é ferido com tiro no tórax e funcionário morre no ataque

quinta-feira, 09/05/2019, 15:51 - Atualizado em 09/05/2019, 16:14 - Autor:


Um ataque a tiros, ocorrido na manhã desta quinta-feira (9) feriu gravemente o deputado argentino Héctor Olivares, da União Cívica Radical, partido que integra a coalizão governista do presidente Mauricio Macri. O projétil atingiu o parlamentar no tórax.




Um funcionário de uma empresa estatal de eletricidade, Miguel Yadón, que estava com ele, morreu após ser atingido por cinco disparos. Os dois estavam caminhando, a uma quadra do Congresso, em Buenos Aires.





Os tiros foram feitos a partir de um carro estacionado, com dois homens dentro, segundo testemunhas (Foto: Reprodução)




Um vídeo registrado por uma câmera de segurança mostra o momento do crime. Olivares passou por uma cirurgia e está internado em estado grave no hospital Ramos Mejía.



Macri disse que irá "até as últimas consequências para descobrir o que aconteceu e quem são os responsáveis pelo ataque ao deputado Héctor Olivares". Acrescentou que está acompanhando seu estado de saúde e que já conversou com a família do deputado, que é de La Rioja e está indo para a capital. 




O secretário de Segurança da cidade, Marcelo D"Alessandro, afirmou que a intenção "direta era matá-lo". "É um atentado, um episódio mafioso."



A ministra de Segurança, Patricia Bullrich, em entrevista coletiva, corroborou a afirmação do secretário: "Já sabemos quem são os assassinos, mas não vamos a dar os nomes até capturá-los".



"Os dois assassinos estiveram observando o local por vários dias, foi um ataque estudado."




Ela sugeriu que o alvo poderia ser, na verdade, Yadón, que também trabalhava como assessor de Olivares. O funcionário público e o deputado compartilhavam um apartamento e caminhavam todos os dias no horário em que ocorreu o ataque.




Os tiros ocorreram no início da manhã, antes das 7h, no centro da capital argentina. Algumas vias da cidade estão bloqueadas devido ao episódio.




(FolhaPress)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS