Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$

Notícias / Trânsito

TRÂNSITO

Belém: Estacionamentos irregulares estão por todos os lados

quarta-feira, 15/01/2020, 07:43 - Atualizado em 15/01/2020, 08:21 - Autor: Alexandra Cavalcanti


No entorno da Praça do Carmo, é comum carros parados irregularmente
No entorno da Praça do Carmo, é comum carros parados irregularmente | Fernando Araújo/Diário do Pará

Com uma frota de mais de 440 mil veículos registrados até o ano passado pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), condutores da capital enfrentam sérios problemas, diariamente, para conseguir uma vaga para estacionar. Na falta de um local para deixar o carro e de uma fiscalização eficiente, motoristas têm infringido as leis de trânsito e estacionado seus veículos em qualquer lugar, desde canteiros de avenidas, ciclo faixas e calçadas, entre outros.

No Centro Histórico de Belém, apesar de ser uma área que deveria ser preservada, os estacionamentos irregulares ocorrem livremente. Nos arredores da Praça do Carmo, onde existem um colégio particular, uma igreja, um templo evangélico e vários pontos comerciais, é comum ver carros paradosde forma irregular.

Na manhã de ontem (14), uma fila de carros particulares estava parada na travessa Dom Bosco, onde não é permitido estacionar do lado da praça. “Nunca veio nenhum guarda de trânsito aqui organizar a confusão que fica. Acho que deviam pelo menos pintar uma sinalização para que as pessoas pelo menos terem consciência de que estão fazendo algo errado”, opina a ambulante Maria de Lurdes Martins, que há 27 anos trabalha no local.

No entorno da Praça do Carmo, é comum carros parados irregularmente
No entorno da Praça do Carmo, é comum carros parados irregularmente Fernando Araújo/Diário do Pará
 


Em outro ponto da cidade, na avenida Romulo Maiorana, no bairro do Marco, a situação se repete. O canteiro central da via está praticamente todo ocupado por todos os tipos de veículos, caminhões, motocicletas e carros de passeio, a partir da Avenida Lomas Valentinas até a Avenida Antônio Baena. E para ocupar os canteiros, vale passar por cima de plantas, gramas e qualquer outra coisa que esteja pelo caminho. “Espero que o poder público tome uma providência antes que tudo se acabe”, lamenta o desmontador de auto, Ediguê Lima, que trabalha há 18 anos na avenida.

A falta de fiscalização acaba criando também situações inusitadas, como a esquina da Romulo Maiorana com a travessa Lomas Valentinas. No local, uma churrascaria criou um estacionamento particular que funciona na calçada, área destinada, pela lei, a pedestres. Na parede é possível ver um símbolo indicando que é possível parar no lugar, mas dependendo do horário, é comum ver carros estacionados também.

Na avenida Pedro Miranda, no perímetro entre a travessa Alferes Costa e a avenida Dr. Freitas, no bairro da Pedreira, há várias oficinas mecânicas e estabelecimentos de revendas de peça de carros. Por isso, a via está tomada de carros parados por todos os lados. Durante praticamente todo o dia, é possível ver veículos estacionados no canteiro, nas calçadas, em fila dupla e tripla e em frente a garagens. Quem precisa trafegar pelo local, a pé ou mesmo de carro, precisa redobrar a atenção para conseguir passar pela pouca área livre que resta.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS