Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$
ALERTA

Dependência do uso de aplicativos pode causar problemas psicológicos

quarta-feira, 06/11/2019, 11:32 - Atualizado em 06/11/2019, 11:32 - Autor: Assessoria


Além de vantagens, a tecnologia também pode trazer transtornos aos usuários.
Além de vantagens, a tecnologia também pode trazer transtornos aos usuários. | Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Facilitar as tarefas do dia a dia e a comodidade dos serviços oferecidos pelo celular são os relatos mais ouvidos por quem faz uso de aplicativos. Existem aplicativos para quase tudo: transportes, bancos, alimentação, edição de fotos e vídeos, música, além das redes sociais. Mas o que muitos usuários não percebem é que o uso excessivo desses aplicativos pode resultar em sérios problemas de saúde principalmente psicológicos como ansiedade, depressão e impulsividade.

"O uso exagerado de tecnologias tem se tornado um dos principais determinantes de problemas emocionais e psicológicos. O excesso pode causar perturbações comportamentais, estresse, insônia, dependência, transtornos alimentares, transtorno de humor, isolamento ou distanciamento social e familiar", declara o psicólogo da Hapvida, Fabrício Vieira.

Dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) apontam que em agosto deste ano, havia mais de 228 milhões de aparelhos celulares em uso no Brasil, sendo esta a maneira mais usada para acessar a internet. Entretanto, toda essa facilidade pode apresentar um padrão de uso problemático para algumas pessoas, pois é muito comum encontrarmos pessoas apavoradas por terem esquecido o celular ou desesperadas quando não conseguem acessar os dados. Todo esse sentimento chama-se “monofobia”, um termo criado no Reino Unido para designar a compulsão e dependência do uso do telefone móvel e consequentemente dos aplicativos.

"Se por um lado essas ferramentas proporcionam mais liberdade de comunicação, também colocam em risco os relacionamentos com amigos e familiares. Pesquisas mostram que a presença de um celular inibe a comunicação ao vivo com pessoas. Não importa onde você esteja, pare por um segundo e observe à sua volta quantas pessoas estão olhando para baixo lendo ou teclando no celular. A cena da cabeça baixa e dos dedos em movimento virou rotina em qualquer lugar: em casa, no ônibus, na academia e, claro, no trabalho", comenta o psicólogo. Cada um se apega a partir daquilo que busca nos aplicativos. O administrador Matheus Oliveira reúne em seu aparelho celular 68 aplicativos baixados e faz uso desses serviços diariamente. "O aplicativo facilitou a minha vida, ele me proporciona fazer serviços que eu não gostaria de fazer pessoalmente, agilidade, praticidade sem falar que posso utilizá-los a qualquer hora do dia. Um exemplo são os aplicativos de delivery, onde peço algum tipo de alimento e entregam na minha residência”.

Matheus fala que faz uso diariamente de aplicativos tanto no trabalho quanto para momentos de lazer. “Os aplicativos que mais utilizo são os de transporte, bancos e alimentação. Para fazer transações bancárias é muito simples usando o aplicativo, faço a qualquer hora e em qualquer lugar, isso facilitou muito a minha vida, não preciso mais passar horas aguardando em filas”.

 

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS