Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
23°
cotação atual R$

Notícias / Te Cuida

CUIDADOS

Alimentação é essencial para aumentar imunidade de mães que estão amamentando

Chuvas aumentam o risco de contágio por vírus e o Serviço de Nutrição da Santa Casa reforça a importância de alimentos saudáveis para proteger mães e bebês

quinta-feira, 28/01/2021, 14:23 - Atualizado em 28/01/2021, 14:23 - Autor: Agência Pará


| Reprodução/Agência Pará

A chegada do período de chuvas aumenta consideravelmente o risco de contágio por vírus, entre os quais o coronavírus. Para evitar o contágio, é necessário manter uma alimentação saudável, evitar ao máximo os alimentos processados, dar prioridade às frutas, legumes, verduras, grãos, tubérculos, raízes, além de beber bastante água e adotar as medidas de prevenção, como distanciamento social, uso de máscaras e lavagem das mãos. 

Médica neonatologista, Liduína Rabelo trabalha há 25 anos na Santa Casa e recomenda alimentação bem balanceada - com proteínas, lipídios, vitaminas e aminoácidos - para as mães que estão amamentando. Ela explica que nesse período de chuvas é muito comum o aumento de casos de síndrome gripal, tanto em adulto quanto em criança, por isso é tão importante que todos tenham uma boa alimentação.

“A alimentação é muito importante, pois é através dela que recebemos todos os nutrientes que vão agir no organismo aumentando nossa imunidade, principalmente neste período de chuvas em que vivemos uma pandemia, em que o próprio clima deixa nossa imunidade baixa”, ressalta a médica.

“As mães que estão amamentando devem ter uma atenção maior com a alimentação, pois é através do leite materno que o bebê recebe gorduras, carboidratos e proteínas na medida exata para promover o crescimento saudável, além de ajudar a fortalecer a imunidade.”

A nutricionista Lana Shaisi Oliveira Canuto explica que a manutenção e recuperação da saúde dos bebês internados na instituição dependem também da alimentação da mãe, por isso o serviço de nutrição da Santa Casa prioriza não só uma alimentação agradável ao paladar, mas principalmente que tenha os nutrientes que o corpo necessita.

Leia mais:

Crianças índigenas da reserva Yanomami estão morrendo de covid, diz Conselho de Saúde

Saúde mental é fundamental no tratamento contra o câncer. Saiba mais!

QUALIDADE

“Alimentar-se é muito mais que ingerir comida para saciar a fome, por isso as mães, que estão amamentando ou as que doam seu leite excedente, devem focar na qualidade dos alimentos que estão consumindo”, esclarece Lana. “A alimentação saudável é essencial para aumentar a imunidade da mãe e da criança que recebe o leite.”  

Andrieli de Souza Lameiro, 27, mora no interior do Moju, no nordeste paraense, é mãe dos gêmeos Davi e Daniel, que nasceram prematuros e por isso estão internados na UTI neonatal da Santa Casa. Ela conta que está há três meses acompanhando os filhos e sabe da importância de uma alimentação adequada à recuperação dos internados.

“As mães que acompanham os filhos precisam de uma alimentação específica por conta do leite que vai para os bebês. Aqui a alimentação é muito boa, vem carboidratos, salada, fruta e suco. É uma alimentação completa e caprichada, isso a gente não pode negar, até porque depois que a gente tira leite dá uma fome muito grande e ficamos esperando o almoço para repor as energias que a gente perdeu.” 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) orienta as mães a continuarem amamentando, pois não há comprovação de que o leite materno possa disseminar o coronavírus. 

SERVIÇO

Para doar seu leite excedente basta ligar para 4009-2212/4009-2311/4009-0375, ou entrar em contato pelo WhatsApp (91-988996326), ou pelo site  ou e-mail  [email protected]

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS