Diário Online

Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
30°
cotação atual R$
300 MIL MORTOS

Impeachment? Lira fala em 'sinal amarelo' ao governo

Discurso do presidente da Câmara foi considerado “duro” e estava relacionado ao mais triste patamar atingido pelo país nesta quarta (24)

quarta-feira, 24/03/2021, 21:40 - Atualizado em 25/03/2021, 07:17 - Autor: Com informações de Robson Bonin/VEJA


Presidente da Câmara fez discurso nesta quarta-feira (24)
Presidente da Câmara fez discurso nesta quarta-feira (24) | Marcelo Camargo/Agência Brasil

Durante discurso realizado nesta quarta-feira (24), o presidente da Câmara, Arthur Lira, mandou uma indireta ao presidente Jair Bolsonaro sobre a forma como tem sido conduzida a pandemia da Covid-19 no Brasil e os erros cometidos em sua gestão.

As palavras consideradas “duras” foram relacionadas às 300 mil vidas ceifadas pela doença, um novo e triste patamar atingido pelo país.

O nome de Bolsonaro não foi citado, mas a associação feita ao governo foi clara. O presidente da Câmara falou sobre a quantidade de erros em comparação com acertos cometidos e cobrou sensibilidade de terceiros, considerando o momento.

“Estou apertando hoje um sinal amarelo para quem quiser enxergar: não vamos continuar aqui votando e seguindo um protocolo legislativo com o compromisso de não errar com o país se, fora daqui, erros primários, erros desnecessários, erros inúteis, erros que são muito menores do que os acertos cometidos continuarem a serem praticados”, disse.

“CPIs ou lockdowns parlamentares, medidas com níveis decrescentes de danos políticos devem ser evitados, mas isso não depende apenas desta Casa. Depende também, e sobretudo, daqueles que fora daqui precisam ter a sensibilidade de que o momento é grave, a solidariedade é grande, mas tudo tem limite”, frisou.

“Os remédios políticos no Parlamento são conhecidos e são todos amargos. Alguns, fatais”, alertou.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS