Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$

Notícias / Polícia

Polícia

Justiça decide manter prisões de assassinos da 'Chacina do Guamá'

terça-feira, 25/06/2019, 21:12 - Atualizado em 25/06/2019, 23:54 - Autor:


O juiz do 1º Tribunal do Júri de Belém, Edmar Silva Pereira, recebeu no começo da tarde desta terça-feira (25) denúncia oferecida pelo Ministério Público do Estado, através do seu 1º promotor do Júri, José Rui de Almeida Barbosa em desfavor de quatro policiais militares e outros quatros civis, todos acusados de participação no planejamento e execução do crime de homicídio que resultou em onze vítimas fatais, além de uma vítima sobrevivente, que ficou gravemente ferida, fato conhecido como Chacina do Guamá, ocorrida no último dia 19 de maio. 


O juiz manteve os decretos de prisões dos sete dos envolvidos que já estão sob custódia preventiva e decretou a prisão de Ian Novic Correa. O magistrado determinou ainda a retirada do segredo judicial do processo, que estava sob sigilo.


O juiz analisou a conduta de cada um dos acusados e determinou a citação individual dos mesmos, para se manifestarem por escrito, por meio de seus defensores no prazo legal, oferecendo as respectivas defesas prévias.


Os denunciados são: 1- Cabo PM José Maria da Silva Noronha (cabo Noronha); 2 - Cabo PM Pedro Josimar Nogueira da Silva (cabo Nogueira); 3 - Cabo PM Wellington Almeida Oliveira (cabo Wellington); 4 – Jonatan Albuquerque Marinho, Diel; 5 - Cabo PM Leonardo Fernandes de Lima (cabo Leo); 6 - Jailson Costa Serra (civil- preso); 7- Edvaldo dos Santos Santana (civil - preso); 8 – Ian Novic Correa Rodrigues, todos por homcídio qualificiado, cuja pena prevista é de pena de 12 a 30 anos por cada vítima, sendo decretada a prisão preventiva em desfavor do último acusado.


As vítimas foram identificadas como: Márcio Rogério Silveira Assunção, 36 anos; Samira Tavares Cavalcante, 36 anos; Leandro Breno Tavares da Silva, 21 anos; Meire Helen Sousa Fonseca, 35 anos; Paulo Henrique Passos Ferreira, 24 anos; Flávia Teles Farias da Silva, 32 anos; Sérgio dos Santos Oliveira, 38 anos; Tereza Raquel Silva Franco, 33 anos; Maria Ivanilza Pinheiro Monteiro (dona do bar), 52 anos, Samara Silva Maciel, 23 anos, e Alex Rubens Roque Silva, 41 anos.


O único sobrevivente ficou lesionado, permanece sob cuidados médicos e sob proteção do Estado.


O CASO


Na tarde do domingo 19 de mario, 11 pessoas foram executadas por disparos de arma de fogo, por homens encapuzados. A maioria foi atingida na cabeça. A execução ocorreu no interior de um bar localizado na passagem Jambu, no bairro do Guamá, em Belém. Os acusados adentraram o local e efetuaram os disparos


Dois dias depois, a Policia Civil efetuou as prisões de Edivaldo dos Santos Santana e Aguinaldo Torres Pinto no momento em que estavam em uma oficina no bairro da Pedreira, para desmontar o veículo usado no crime.


Logo após um comerciante, dono de uma padaria, também foi preso por envolvimento no crime. Na sequência das investigações, os demais acusados foram presos.


(Dol)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS