Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$

Notícias / Polícia

Polícia

Envolvido na morte de sargento da PM no Tenoné já está no Sistema Penitenciário

sábado, 18/05/2019, 17:05 - Atualizado em 18/05/2019, 17:20 - Autor:


A Polícia Civil transferiu nesta sexta-feira (17), para a Central de Triagem da Marambaia, o preso Luís Ricardo Assunção da Silva, 24 anos, de apelido RD, acusado de envolvimento na morte do sargento Luiz Nazaré Pereira da Silva, ocorrido na quinta-feira (16), no bairro do Tenoné, em Icoaraci, distrito de Belém. Luís Ricardo é acusado de dar apoio à execução do crime. As investigações mostram que ele foi responsável pelo monitoramento da vítima durante as últimas duas semanas, e depois repassou aos demais envolvidos as informações sobre a rotina do policial militar.


Luís Ricardo foi preso no bairro do Tenoné, onde mora, durante a Operação Saturação, deflagrada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Segup). Ele foi conduzido até a Delegacia de Homicídios de Agentes Públicos (DHAP), sediada no Centro Estadual Integrado de Inteligência (CEII), no bairro de São Brás. Interrogado, ele confirmou a participação no crime e prestou outras informações que ajudaram a chegar à informação do envolvimento de, pelo menos, outras cinco pessoas no assassinato do militar.


Conforme a delegada Gabriela Andrade, da DHAP, o objetivo era matar o policial militar, considerado atuante no combate ao crime no bairro. Ainda segundo Gabriela Andrade, o roubo da arma da vítima foi uma consequência do assassinato. As outras cinco pessoas envolvidas, segundo as investigações, são dois homens que atuaram como executores, dois que agiram no apoio e um mandante.


Os nomes ainda não foram revelados, para não prejudicar as investigações, que continuam até a polícia localizar e prender todos os envolvidos. Segundo o delegado Delcio Santos, diretor da Divisão de Homicídios, à qual a DHAP é subordinada, a Polícia Civil vai apurar todos os crimes contra agentes de segurança pública e responsabilizar os executores. 


PM da reserva


A DHAP já encerrou o caso da morte do cabo da reserva remunerada da PM, José Aristide de Sousa Gomes, baleado durante assalto, na zona rural de Benevides, na Região Metropolitana de Belém. O autor do crime foi identificado como Luiz Lidoelson Bezerra da Silva, 32 anos, que morreu após trocar tiros com policiais militares na região.


Com o autor do crime, os policiais apreenderam a chave da motocicleta roubada da vítima e um revólver calibre 38, de propriedade de José Aristide. O veículo ainda não foi localizado.


O crime ocorreu na localidade Nelson Mandela, na Estrada do Touro Bravo, distrito de Benfica, em Benevides. Morador da cidade de Marituba, a vítima foi ao local na companhia de um amigo para caçar pássaros. Aristide foi abordado pelo acusado, que anunciou o assalto. Segundo testemunhas, Luiz Lidoelson portava uma arma de fabricação caseira.


A equipe da DHAP apurou que, após ser abordado pelo assaltante, José Aristide teria sacado a arma e dominado o acusado. No entanto, Luiz Lidoelson teria lutado com a vítima e acabou matando o policial militar. Em seguida, o assaltante roubou a motocicleta e o revólver calibre .38 da vítima, e fugiu para a mata, onde ficou até ser localizado por uma guarnição do Batalhão de Choque da PM. Ao ver a guarnição, ele reagiu e foi baleado. Socorrido e encaminhado ao Hospital de Benevides, o acusado não resistiu aos ferimentos.


(Com informações da Agência Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS