Notícias / Polícia

CLIENTELA DE LUXO

Jovem e namorado presos por tráfico em bairro nobre de Belém

Segunda-Feira, 07/05/2018, 08:52:44 - Atualizado em 07/05/2018, 10:57:06 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Jovem e namorado presos por tráfico em bairro nobre de Belém (Foto: Divulgação)
Marcela Miralha foi presa enquanto fazia uma entrega de drogas em um carro de luxo. Ela foi presa, junto como namorado, Aquiles Campos. (Foto: Divulgação)

A Polícia Civil autuou em flagrante, na noite da última sexta-feira (4), por tráfico de drogas, o casal Aquiles Bestene Campos e Marcela Miralha Ramos que foram flagrados, por volta das 21 horas, na avenida Alcindo Cacela com rua João Balbi, bairro do Umarizal, em Belém, com drogas, por uma guarnição da Polícia Militar. Com eles, foi apreendido cerca de um quilo de maconha, do tipo Skank - droga elaborada em laboratório com efeito mais forte que o da maconha comum.

Os dois foram conduzidos para a Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), onde foram apresentados ao delegado Hennison Jacob, diretor da Divisão. Além dos presos, a droga também foi levada até a Denarc, sediada no bairro do Telégrafo, em Belém. 

Com Marcela Miralha e o namorado, a PM encontrou dinheiro, drogas, celulares e documentos. (Foto: divulgação)

Segundo o delegado, já havia uma investigação sobre Aquiles Campos em andamento por prática de tráfico de Skank. Inicialmente, a PM deteve Marcela no momento em que ela iria fazer a entrega da droga em um carro de luxo. Após ser indagada sobre o esquema de tráfico de drogas, ela apontou Aquiles como responsável pelo fornecimento do entorpecente para venda. Além da droga, dinheiro da venda de drogas, balança digital, celulares, injetáveis e outros objetos usados no tráfico foram apreendidos pelos policiais. 

Ainda, conforme o delegado, Aquiles faz parte de uma rede de tráfico de drogas que pratica o chamado tráfico “in door”, que se caracteriza em cultivar maconha do tipo Skank em estufas dentro de apartamentos. Os dois foram autuados em flagrante e, após passar por exames de corpo de delito, foram recolhidos em unidades do Sistema Penitenciário à disposição da Justiça.

(Diário do Pará)





Comentários

Destaques no DOL