Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


30°
R$

Notícias / Polícia

Polícia

Assassina de Mosqueiro revela como matou a amiga com 32 facadas

terça-feira, 17/10/2017, 13:46 - Atualizado em 17/10/2017, 15:28 - Autor:


Fabiane da Silva, de 20 anos, presa por matar a amiga Paula Filgueiras com 32 facadas na manhã do último domingo (16), em uma comunidade rural do Furo das Marinhas, em Mosqueiro, foi levada, por medida de segurança, para a Seccional Urbana do distrito, onde comentou sobre a motivação e modo que cometeu o crime.

Ela contou que estava desde a noite de sábado (14) bebendo com uns amigos. A bebedeira seguiu pela madrugada e manhã seguintes. Logo depois das 11h do domingo, foi até a sua casa e convidou Paula para "levar uma ideia".

"Eu ‘tava’ com raiva porque ela bateu no meu filho e a convidei para ir no igarapé. E lá um rapaz me ajudou a segurá-la enquanto eu a furava. Depois ele a carregou até a margem e a enterramos. Em seguida, voltei pra casa e falei pra minha mãe”, confessou friamente Fabiane da Silva.

Questionada sobre outros motivos, ela desconversou, mas em seguida lembrou do fato de a amiga ter “ficado” com o atual namorado dela. Quanto a estar arrependida, ela disse apenas: “Em parte, pelo meu filho de 11 meses”.

Ela confirmou a versão de familiares, de que conheceu a vítima em um bar e, como Paula Fernandes não tinha para onde ir, pediu para morar com ela em um barraco, que logo depois do crime foi desmontado.

O delegado Benedito Magno, diretor da Seccional Urbana de Mosqueiro, designou dois investigadores para irem até o local, uma vez que a criminosa resolveu colaborar fornecendo o nome de uma terceira pessoa envolvida no crime.

CONTRADIÇÃO

“Ela, a princípio, disse que tinha matado a amiga sozinha, mas caiu em contradição e acabou fornecendo o nome de um rapaz que segurou a vítima enquanto ela aplicava as facadas”, confirmou o delegado. A maioria dos golpes que mataram Paula Fernandes Filgueiras foram aplicados de maneira violenta. Isto faz a polícia acreditar que não apenas Fabiane da Silva usou a faca, e sim uma segunda ou até mesma uma terceira pessoa.

A matadora, que confessou tudo em depoimento à delegada Maria Salvia, logo após a conclusão do flagrante, foi levada ao Instituto Médico Legal (IML) para exames e, em seguida, encaminhada ao Centro de Recuperação Feminino (CRF) no Coqueiro.


O CRIME

O crime aconteceu por entre as 11h e o meio-dia de domingo (15), mas o corpo da vítima, identificada como Paula Fernandes Filgueiras, de 20 anos, só foi descoberto ontem, depois que a acusada foi presa por policiais militares e indicou o local onde tinha enterrado o corpo.

“Nós fomos até o local e encontramos logo o corpo, que estava insepulto. Os pés apareciam. Comunicamos o Corpo de Bombeiros, que fez a retirada para o trabalho da perícia. A faca usada no crime foi localizada e entregue para a Polícia Civil do Mosqueiro”, contou o cabo Vilhena.

As peritas Carolina Tavares e Creuza Ferreira, do Instituto de Criminalística, trabalharam no levantamento de local de crime contabilizando pelo menos 32 facadas no corpo de Paula Fernandes Filgueiras. “As perfurações são típicas de uma faca afiada de grande porte”, revelou Carolina Tavares.

(J.R. Avelar/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS