Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$

Notícias / Polícia

Polícia

Presos acusados de tentativa de fraude em concurso

domingo, 16/09/2012, 23:41 - Atualizado em 16/09/2012, 23:41 - Autor:


A Polícia Civil impediu uma tentativa de fraude no concurso 160C para cargos de policiais civis realizado neste domingo (16), em Belém e no interior do Estado. Sete pessoas envolvidas em um esquema para tentar fraudar o certame foram presas em flagrante. Três delas portavam carteiras de identidade falsas em nome dos candidatos inscritos no concurso. O golpe foi constatado durante a prova. Um dos acusados tentou passar o gabarito da prova, via telefone celular, para outro candidato, mas foi flagrado. O esquema começou a ser desmontado depois que um dos falsos candidatos foi flagrado com uma carteira de identidade falsa. No documento, aparecia a foto do falsário, com o nome do candidato devidamente inscrito no certame.

O falso candidato foi preso após finalizar a prova, no momento em que saía da sala de uma faculdade particular, no centro de Belém. Depois, o candidato que seria beneficiado no esquema foi preso. Ambos foram levados para a sede da Divisão de Investigações e Operações Especiais (Dioe). Ao delegado Rogério Morais, os falsários admitiram o esquema e delataram outras pessoas envolvidas no golpe. Logo em seguida, mais quatro pessoas foram presas. Uma delas estava fazendo a prova no lugar de outra. O outro acusado tentava passar o gabarito da prova com uso de um telefone celular escondido. Os documentos de identidade falsos foram apreendidos.

Segundo o delegado, as seis prisões ensejaram novas diligências que levaram à prisão de uma sétima pessoa, agora à noite. "Trata-se da pessoa responsável em providenciar a documentação falsificada aos falsários para fazer a prova", disse o policial civil. Todos os presos estão sendo autuados em flagrante pelos crimes de falsidade ideológica, falsificação e uso de documento falso e pela tentativa de fraude no concurso. Os envolvidos ficarão presos à disposição da Justiça. No momento, o delegado Rogério Morais ouve os depoimentos dos presos, motivo pelo qual ainda não dispomos dos nomes dos indiciados. (Agência Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS