Diário Online

Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
31°
cotação atual R$
OPERAÇÃO LOKI

Líder de quadrilha de furto de baterias é preso em Belém

O preso é ex-funcionário de uma empresa terceirizada, que prestava serviço às operadoras, segundo a polícia.

terça-feira, 04/05/2021, 12:01 - Atualizado em 04/05/2021, 12:01 - Autor: Com informações da Agência Pará


Líder da quadrilha é ex-funcionário de uma empresa terceirizada, que prestava serviço às operadoras, inclusive, tinha acesso a uma "chave mestra", o que facilitava o crime.
Líder da quadrilha é ex-funcionário de uma empresa terceirizada, que prestava serviço às operadoras, inclusive, tinha acesso a uma "chave mestra", o que facilitava o crime. | Polícia Civil/Divulgação

A Operação Loki deu cumprimento a mandados de prisão preventiva e busca e apreensão contra uma organização criminosa acusada de furtar bateria de antenas de telefonia, em vários municípios do Pará.

Trio tenta roubar policial paraense e acaba baleado e preso

Na manhã desta terça-feira (4), o líder da quadrilha foi preso no bairro da Campina, em Icoaraci. De acordo com as investigações, as baterias têm um valor comercial relevante e chegam a custar R$ 5 mil. 

O homem preso , segundo a polícia, é ex-funcionário de uma empresa terceirizada, que prestava serviço às operadoras e tem conhecimento técnico para retirar as baterias do lugar. Inclusive, tinha acesso a uma "chave mestra", o que facilitava o crime.

23 mortes: viaduto desaba com vagões de metrô no México 

Três mandados de busca também foram cumpridos em Belém. Celulares, capacetes - utilizados nas ações criminosas, uniformes, chaves mestras e ferramentas foram apreendidos.

Após a prisão, o líder da quadrilha foi encaminhado para a unidade policial, onde foi indiciado pelos crimes de furto qualificado pelo arrombamento, abuso de confiança e associação criminosa. As investigações seguem com intuito de identificar e localizar outros envolvidos.

Investigações

Ainda no ano passado, duas torres tiveram seus dispositivos furtados na ilha de Mosqueiro. O fato foi comunicado à Polícia à época, quando as investigações começaram.

De acordo com o delegado Heitor Magno, titular da Seccional de Mosqueiro, "durante as investigações, conseguimos identificar alguns dos acusados e solicitamos os mandados à Justiça. Na ação, obtivemos êxito na prisão de um dos acusados no bairro Campina, em Icoaraci, o qual confessou ter praticado o delito".

A Operação "Loki" foi realizada pela Polícia Civil, por meio da Diretoria de Polícia Metropolitana (DPM): Seccional de Mosqueiro, Icoaraci, Marituba, São Brás, Guamá e Pedreira.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS