Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$

Notícias / Polícia

OPERAÇÃO

Acusado de fraude, gerente do Ciretran é preso em flagrante

sábado, 20/06/2020, 09:38 - Atualizado em 20/06/2020, 11:26 - Autor: Tiago Silva


Na residência de Marcondes Ferreira Neres foi encontrada documentação oficial do Detran. Tudo foi apreendido junto com os aparelhos celulares dos acusados. Segundo o que já foi apurado pela polícia, os acusados realizaram mais de 2.500 transações ilegais nos sistemas do Detran, gerando um prejuízo estimado em R$ 130 mil aos cofres públicos.
Na residência de Marcondes Ferreira Neres foi encontrada documentação oficial do Detran. Tudo foi apreendido junto com os aparelhos celulares dos acusados. Segundo o que já foi apurado pela polícia, os acusados realizaram mais de 2.500 transações ilegais nos sistemas do Detran, gerando um prejuízo estimado em R$ 130 mil aos cofres públicos. | Divulgação

Policiais civis da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores, em conjunto com policiais militares e do Núcleo de Inteligência do Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran), realizaram a prisão em flagrante delito de dois homens acusados de fraudes no município de Ourilândia do Norte. Informações davam conta que o gerente do Ciretran (Circunscrição Regional de Trânsito) de Ourilândia do Norte, identificado como Renildo Silva, estava inserindo dados falsos no sistema do Detran, para vistorias de outra Unidade Federativa sem que ao menos os veículos passassem pela vistoria presencial no órgão de trânsito, inexistindo ainda todo processo físico referente a tal operação.

Foi realizado monitoramento das operações via sistema em tempo real e, por volta das 16h de quinta-feira (18), foi realizada a prisão em flagrante de Renildo da Silva. No prédio do Detran de Ourilândia do Norte, foi confirmada a fraude diante da ausência de qualquer documentação obrigatória necessária para confecção do procedimento em confronto com a inserção dos dados no sistema, conforme relatório diário, onde constava o acesso de Renildo realizando a transação.

Além dele, outro homem, que teria sido contratado de maneira informal, para trabalhar como atendente no balcão, também acabou preso. Ele disse que aceitou o convite do gerente para trabalhar sem vínculo no órgão público
Além dele, outro homem, que teria sido contratado de maneira informal, para trabalhar como atendente no balcão, também acabou preso. Ele disse que aceitou o convite do gerente para trabalhar sem vínculo no órgão público Divulgação
 


No momento da captura, outro homem, identificado como Marcondes Ferreira Neres também foi questionado pelos policiais sobre sua função naquele órgão, momento em que foi descoberto que Marcondes havia sido contratado de maneira informal por Renildo para trabalhar como atendente no balcão. Marcondes confirmou que não existe nenhum vínculo com a administração pública para trabalhar no Detran, pois apenas aceitou o convite de Renildo (gerente) de maneira verbal. Por esse motivo, Marcondes recebeu voz de prisão por usurpação de função pública.

Foi acrescentado na delegacia que era cobrado propina para “agilizar” processos de transferência de propriedade e licenciamento anual de veículos, variando entre os valores de R$ 30 a 100 por veículo automotor, tudo isso com a gerência de Renildo. Muitas das vezes alguns despachantes participavam do esquema levando diariamente demandas para que os envolvidos praticassem tais ações.

Um dos envolvidos disse que possuía a senha de acesso ao sistema de Renildo, onde realiza todas as suas operações com sua anuência. Por fim, foi encontrado, na residência de Marcondes, vultosa documentação oficial do Detran, sendo tudo apreendido nos autos, em conjunto com os aparelhos celulares dos acusados.

Segundo apurou a polícia, os acusados realizaram mais de duas mil e quinhentas transações ilegais nos sistemas do Detran, gerando um prejuízo estimado em R$ 130 mil aos cofres públicos, verbas que deixaram de ser arrecadadas para os serviços essenciais do Estado.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS