Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$

Notícias / Polícia

OPERAÇÃO TIPITI

Operação prende acusados de roubo e tráfico em todo o Pará

quarta-feira, 09/10/2019, 07:57 - Atualizado em 09/10/2019, 18:30 - Autor: Com informações da Polícia Civil


| Divulgação

A Polícia Civil do Pará, divulgou, nesta quinta-feira, (8), na Delegacia-Geral, em Belém, o balanço parcial da operação "Tipiti", ocorrida em Belém, municípios da Região Metropolitana e interior do Estado. O objetivo da ação é dar cumprimento a mandados de prisão decretados pela Justiça contra pessoas que respondem pela autoria de crimes diversos, como furto, roubo e tráfico de drogas.

Em todo Estado, estão em atuação 461 policiais civis, com utilização de 147 viaturas policiais. Já na capital e RMB, a operação policial mobiliza mais de 30 equipes de agentes das Delegacias, Seccionais, Unidades Integradas e de Divisões Especializadas da Polícia Civil. A operação iniciou nas primeiras horas da manhã desta quinta e segue até por volta das 16h.

Durante entrevista, o delegado-geral Alberto Teixeira explicou que a ação "Tipiti" é uma mega-operação que foi deflagrada em todo o estado da Pará, por meio das diretorias operacionais da Polícia Civil, dentre as quais Diretoria de Polícia Metropolitana (DPM), Diretoria de Polícia do Interior (DPI), Diretoria de Polícia Especializada (DPE), Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAV), Polinter (Serviço de Polícia Interestadual de Buscas e Capturas) e a Diretoria Estadual de Combate à Corrupção (DECOR), além das equipes da Polícia Civil.

Segundo Alberto Teixeira, até o momento já foram realizadas 93 prisões e os cumprimentos de mandados estão relacionados a crimes diversos. "A ação veio no sentido de minimizar efeitos criminais, nesse período do Círio de Nazaré, uma vez que os delinquentes que praticam tais crimes e possuem mandados de prisões sejam tirados de circulação, principalmente na região metropolitana, para que desta forma tenhamos um Círio de Nazaré mais tranquilo", enfatizou.

O diretor da DPM, Marco Antônio Duarte, explica que a princípio a operação seria somente para a região metropolitana, porém, por meio de um planejamento maior, foram incluídas todas as superintendências do interior. "As equipes da Polícia Civil, desde as primeiras horas da manhã, em todo o Pará, saíram às ruas e de porta em porta foram à procura dos criminosos. Na ocasião foram realizadas pesquisas em diversos bancos de dados", acrescentou.

Para Duarte, no período do Círio, o número de ações dos criminosos tende a aumentar, por isso, os mandados de prisão vieram no sentido de retirar de circulação suspeitos com mandados em aberto. "A operação ainda está em andamento em todo o Estado. Só em Belém já foram cumpridos 43 mandados de prisão e mais de 50 mandados no interior", conclui.

"Os bancos de dados são alimentados através do poder judiciário em todo Brasil, por meio de intercâmbios com demais Estado brasileiros, é por meio desse banco de dados que são tomados conhecimentos dos mandados de prisões, no sentido de facilitar o policial civil a cumprir os mandados que estão em aberto", salienta o delegado titular da Polinter, Eloi Fernandes. Só do banco de dados deste departamento, foram retirados mais de 300 mandados para a operação Tipiti.

O delegado titular da DPI, José Humberto Melo Júnior, afirmou que, durante a operação, foram utilizadas 99 viaturas e 273 policiais civis, obtendo o cumprimento de mais de 50 mandados de prisão. "Uma das regiões onde ocorreram os mandados de prisão mais significativos do interior foi Tucuruí, sendo cumpridos 14 mandados com o foco impedir o fluxo dos criminosos para a capital paraense, especialmente no Círio", concluiu.

"Muitas pessoas vêm dos municípios do interior nessa época e, infelizmente, dentre estas existem alguns criminosos que vêm com a finalidade de praticar delitos. Para que essas práticas fossem impedidas, foram cumpridos diversos mandados em Belém e na região metropolitana, como também no interior", finaliza.

Antes da coletiva, os presos passaram por exames periciais e procedimento de identificação civil na sede da Delegacia-Geral (DG), em Belém. Estão em atuação Delegacias das Diretorias de Polícia Metropolitana (DPM), Diretoria de Polícia do Interior (DPI), Diretoria de Polícia Especializada (DPE), Diretoria de Atendimento a Vulneráveis (DAV) e Diretoria Estadual de Combate à Corrupção (DECOR), com apoio de policiais civis da CORE (Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais), grupo de elite da Polícia Civil.

OPERAÇÃO TIPITI

O nome da operação (Tipiti) é uma alusão a um tipo de espremedor feito de palha trançada muito usado no Pará para escorrer e secar raízes de mandioca, planta usada na extração do tucupi, ingrediente fundamental usado no preparo de alguns dos principais pratos da culinária paraense. É uma alusão também ao Círio de Nazaré, como forma de resguardar a segurança pública às vésperas das festividades em homenagem à padroeira do povo paraense.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS