Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Notícias / Polícia

FLAGRANTE

Cantor sertanejo é preso no Pará acusado de estupro de vulnerável

segunda-feira, 09/09/2019, 19:05 - Atualizado em 09/09/2019, 19:45 - Autor: Com informações do Correio de Carajás


| Reprodução

O cantor sertanejo Caio Rocha Meneses, da dupla sertaneja Caio Victor e Tinan, foi preso em flagrante, na madrugada de domingo (8), acusado de estupro de vulnerável. 

De acordo com informações da Polícia Civil, ele foi flagrado com uma adolescente de 13 anos dentro do quarto de um hotel em Jacundá, no sudeste paraense. A dupla tinha acabado de fazer uma apresentação artística em uma festa de debutante.

O delegado Sérgio Máximo, responsável pelo inquérito policial, informou ao portal que o cantor conheceu a adolescente na festa e marcaram um encontro após o encerramento da apresentação. 

A polícia informou ainda que a adolescente foi deixada em sua residência, de onde teria ligado para o cantor ir buscá-la. A mãe da jovem suspeitou de um barulho dentro da casa e conseguiu seguir o veículo do cantor. Em seguida, acionou a Polícia Militar.

Os policiais bateram na porta do quarto e encontraram o cantor com a garota. Ele recebeu voz de prisão e foi encaminhado para a Delegacia de Jacundá.

Outro lado

Segundo nota publicada pelo Diário de Carajás, Rodrigo Lopes, representante da empresa CVT Shows, da assessoria de Caio Victor e Tinan, informou que irá encaminhar uma nota oficial sobre o caso, mas adiantou que após o show, o cantor foi para um hotel da cidade e uma moça foi pedir para tirar uma foto com ele, porém que a mãe da adolescente chegou logo em seguida com a polícia e Conselho Tutelar.

Rodrigo Lopes garantiu que nada aconteceu entre o cantor e menina e que a defesa dele pediu exame de corpo de delito, que teria sido feito em um hospital da cidade de Jacundá.

“Com tudo esclarecido, ele foi solto ainda na manhã de domingo e não foi aberta nenhuma investigação contra ele. O que estão dizendo nas redes sociais não é verdade”, garantiu Rodrigo.

O alvará de soltura foi concedido pelo juiz Jun Kubota, titular da Vara Única de Jacundá. 

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS