Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$

Notícias / Polícia

ÂNIMOS ALTERADOS

Detento finge doença para aplicar emboscada em agentes de presídio no Marajó

terça-feira, 23/07/2019, 22:30 - Atualizado em 23/07/2019, 23:39 - Autor: Com informações de Marcos Onias/RBA TV


Os detentos estariam irritados também com as ações contínuas de prevenção na unidade
Os detentos estariam irritados também com as ações contínuas de prevenção na unidade | Marcos Onias/RBA TV

Medo e tensão tomaram conta da população que vive nas proximidades do Centro de Recuperação de Breves (CRB), no Marajó, na noite desta terça-feira (23), após um detento da cela D-1 fingir que estava doente para que agentes de segurança entrassem no local.

Por conta do horário, o procedimento exigia a presença do policiamento para manter a segurança da equipe, revoltando outros presos, que começaram a chutar as grades e gritar palavras de ordem. As tensões começaram no bloco D (com exceção da cela D8), que foi apoiado por duas celas do bloco C.

Familiares de detentos e curiosos diante do presídio
Familiares de detentos e curiosos diante do presídio Marcos Onias/RBA TV
 

TENSÃO

O Grupo Tático Operacional (GTO) da Polícia Militar foi acionado. Bombas de efeito moral e tiros de elastômero foram disparados, mas não contiveram os ânimos dos presos, que foram retirados de suas celas para uma revista estrutural.

Enquanto isso, o detento que alegava estar doente foi encaminhado para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde, segundo o médico que o atendeu, foi constatado que não apresentava nenhum mal estar e que estava fingindo para atrair os agentes para dentro da cela e, possivelmente, usá-los como reféns.

Após a revista, os detentos foram realocados nas celas.

Não houve mortes e nenhum agente de segurança ficou ferido durante a ação.

Um Procedimento Disciplinar Penitenciário (PDP) será aberto contra os internos envolvidos.

IRRITADOS

Segundo informações de um dos agentes de segurança, os detentos estariam irritados diante as contínuas ações de prevenção aplicadas na unidade, a exemplo das revistas nas celas para evitar fugas e o contrabando de objetos ilícitos.

Nesta terça-feira (23), por exemplo, foi feita uma apreensão de diversos celulares e outros aparelhos que auxiliam a comunicação externa desses detentos.


Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS