Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
31°
cotação atual R$

Notícias / Polícia

DIA DOS NAMORADOS

Delegada dá detalhes sobre homem que matou a companheira

sábado, 15/06/2019, 09:30 - Atualizado em 15/06/2019, 10:49 - Autor: Enderson Oliveira


Wellington José Teixeira da Silva foi autuado em flagrante após matar a namorada Ana Paula Nascimento com um tiro na cabeça. O crime ocorreu no interior da casa da vítima, na Travessa João Salvaterra, distrito de Vila dos Cabanos, em Barcarena, nordeste paraense. O fato chamou a atenção, pois o crime ocorreu em 12 de junho, dia dos namorados. Em depoimento, o acusado alegou que o tiro foi “sem querer”. A prisão foi resultado do trabalho desempenhado pela equipe policial comandada pelo delegado Nicholas Barbosa, titular da Delegacia de Vila dos Cabanos.

Segundo a delegada Renata Gurgel, superintendente da Polícia Civil na região do Baixo Tocantins, onde está sediada a cidade de Barcarena, a arma usada no crime foi encontrada, durante novas diligências policiais realizadas, após a prisão do acusado.

“Inclusive, tivemos prova pericial, uma vez que o exame residuográfico (identifica vestígios ou resíduos de disparo de arma de fogo) realizado no autor do crime apresentou a presença de pólvora em suas mãos. Isso foi fundamental para o deslinde da investigação”, destacou a delegada.

No último dia 12, explica a delegada, Wellington estava junto com a namorada no quarto da vítima assistindo televisão. Foi nessa ocasião que ocorreu o crime. Durante as investigações, ele apresentou, pelo menos, três versões diferentes, ao ser interrogado na Delegacia de Vila dos Cabanos.

Na primeira versão, o acusado alegou que o crime teria ocorrido após ele sair da casa para comprar uma pizza e, ao retornar, deparou-se com a namorada morta. Ainda, na primeira versão, ele alegou que teria sido informado de uma tentativa de assalto ao local, em que um homem de bicicleta teria chegado no portão da casa da vítima e anunciado o assalto. Em seguida, teria matado Ana Paula.

No entanto, durante as investigações no local do crime, testemunhas ouvidas não confirmaram a suposta tentativa de assalto e nada havia sido roubado da residência.

(Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS