Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


23°
R$

Notícias / Notícias Pará

Notícias Pará

Comércio paraense gerou quase mil empregos no ano passado

terça-feira, 12/02/2019, 07:44 - Atualizado em 12/02/2019, 08:17 - Autor:


Em dezembro passado, o setor de comércio do Pará apresentou saldo negativo de empregos formais, no comparativo entre admitidos e desligados, com um decréscimo de 0,14%. No total, foram feitas 5.871 admissões contra 6.162 desligamentos, ou seja, 291 postos de trabalho a menos. Contudo, no balanço de janeiro a dezembro de 2018, esse saldo foi positivo em todos os estados do Norte, incluindo o Pará, com a geração de 979 postos de trabalho no período de 12 meses.


O levantamento foi realizado pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Sócio Econômicos no Pará (Dieese-PA), com base em dados oficiais do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), da Secretaria Especial de Trabalho e Previdência do Ministério da Economia. Na análise setorizada, de janeiro a dezembro do ano passado, tanto o comércio varejista quanto o atacadista, apresentaram crescimento de empregos formais. O varejista gerou 747 postos com crescimento de 0,45%. Já o segmento atacadista gerou 232 postos com crescimento de 0,66%.


No centro comercial de Belém, há estabelecimentos que fizeram a contratação de temporários em dezembro, mas que não foram efetivados. É o caso da loja de confecções onde a gerente Vanessa Monteiro atua. A lojista considera o movimento no comércio como “fraco” desde o início do ano. E, por esse motivo, houve a necessidade de fazer a dispensa de funcionários. “Contratamos seis vendedores temporários em dezembro, mas não ficaram efetivos. O movimento está muito fraco no comércio, pior do que início do ano passado. Até reduzimos, mesmo com o Carnaval na porta. Tivemos de tirar um fiscal e um locutor. Melhora um pouco sexta e sábado, depois cai”, justifica.


747 foi o saldo positivo de postos de trabalho registrados no comércio varejista no Estado. 232 foi o saldo positivo registrado no comércio atacadista.


Loja de Ananindeua oferece oportunidades


Por outro lado, há estabelecimentos que efetivaram a contratação de funcionários no período de final de ano e ainda estão com vagas em aberto para quem procura uma colocação no mercado de trabalho. O motivo é a abertura de nova unidade de uma loja de variedades, conforme explicou a gerente da loja Casa Freitas, na rua Santo Antônio, Michelle Suzy Silva. “A loja está inaugurando uma nova unidade no município de Ananindeua e está com vagas abertas. Estamos recrutando promotores de vendas, estoquistas, operadores da caixa, auxiliar de serviços gerais, encarregado de estoque e funcionários para o centro de distribuição de mercadoria”, revelou.


Suzy explica que, para candidatar-se a uma vaga, o interessado deve acessar o site da loja para cadastrar seu currículo e participar da seleção.


Um dos funcionários recém-contratados é o promotor de vendas Fernando Barbosa, 23. Após passar cinco meses em busca de uma recolocação no mercado, ele, enfim, conseguiu de empregar. “Estava deixando currículo. Descobri que eles estavam precisando e me candidatei. É o terceiro trabalho de carteira assinada, mas foi difícil achar porque o mercado está muito concorrido”, observou.


A auxiliar de serviços gerais Rosana Câmara, 53, que tentava um emprego de carteira assinada há três anos, conta que chegou a fazer bicos trabalhando em casa de família. “Nunca tinha trabalhado de carteira assinada. Mas o meu esposo faleceu há três anos e comecei fazer bicos. Estava correndo atrás. Foi um alívio conseguir aqui. Moro sozinha, mas ainda ajudo minhas filhas”, explicou.


(Pryscilla Soares/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS