Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


25°
R$

Notícias / Notícias Pará

Notícias Pará

Moradores convivem com alagamentos, lama e abandono da Prefeitura de Belém

quarta-feira, 06/02/2019, 09:10 - Atualizado em 06/02/2019, 16:36 - Autor:


Abandono e desumanidade. Assim estão vivendo os moradores da avenida Celso Malcher, no bairro da Terre Firme, em Belém. A situação, segundo eles, vem se arrastando há pelo menos cinco anos.


Morando no local há 33 anos, Andreza Lopes denuncia as péssimas condições de trafegabilidade na via. Segundo ela, a situação é ainda pior durante o período chuvoso.


“A rua fica um rio. Tem passado muitos caminhões grandes aqui e está prejudicando mais ainda, ficando aquela lama. É impossível trafegar pela rua. Os ônibus não vem mais para cá e quando chove a situação piora ainda mais porque o canal aqui próximo está entupido. Não tem mais condições de morar aqui, a água chega no meio das casas que são baixas, inclusive muitos moradores já abandonaram por causa disso”, lamenta Andreza.



Alagamentos e lama impedem acesso à escola que fica na avenida Celso Malcher. (Foto: Via Whatsapp)


SEM ACESSO À ESCOLA


A via, principal acesso à Escola Nuremberg Borja de Brito Filho, também está prejudicando a rotina de alunos e professores, que há muito tempo vem cobrando melhorias no local.


Segundo o gestor e professor Deivison Silva, os órgãos competentes já foram acionados e tem conhecimento da situação de calamidade da via.


“Já tivemos uma reunião na semana passada conversando sobre esse problema. Devido ao canal que fica próximo da escola, não tem como a água escoar e fica na entrada, na parte exterior da escola. Os alunos e professores não conseguem acessar a escola”, denuncia.



A Prefeitura de Belém informou, através de nota, que o Canal Tucunduba é responsável pera drenagem da avenida Celso Malcher e vias do entorno e que as águas desses locais escoam para o Canal Tucunduba, onde obras de macrodrenagem são gerenciadas pelo Governo do Estado. Segundo a Prefeitura, "sem o avanço das obras de macrodrenagem, as águas não terão condições adequadas de escoamento, em decorrência de construções irregulares dentro e às margens do Tucunduba, assim como por estreitamento em alguns trechos".    


(DOL)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS